EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Alemanha: Merkel promete expulsar refugiados envolvidos em crimes

Alemanha: Merkel promete expulsar refugiados envolvidos em crimes
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Angela Merkel sublinhou a necessidade de respeitar os valores comuns da Alemanha, enquanto a emoção associada aos ataques de Ano Novo em Colónia e

PUBLICIDADE

Angela Merkel sublinhou a necessidade de respeitar os valores comuns da Alemanha, enquanto a emoção associada aos ataques de Ano Novo em Colónia e atribuídos a norte-africanos, aquece o debate da integração.

A polícia diz ter identificado “dezasseis suspeitos” alguns com autorizações temporárias de asilo e resgistou 121 queixas de de mulheres sexualmente molestadas na noite de 31 de dezembro frente à Catedral de Colónia.

Num contexto socialmente delicado para as forças do governo, a extrema-direita pressiona a chanceler a ragir. Merkel pediu às autoridades do país que investiguem a fundo os ataques que considerou “intoleráveis”.

A Chanceler prometeu dar muita atenção à questão da expulsão de refugiados comprovadamente envolvidos em crimes no país, a fim de “servir de exemplo àqueles que não estão dispostos a seguir a nossa legislação”.

O mesmo fenómeno foi registado na noite de Ano Novo em cidades como Hamburgo, Stuttgart e Bielefeld e também em Zurique, na Suiça, Viena, Áustria e Helsínquia, Filândia onde dezenas de mulheres apresentaram queixa por agressão sexual.

Em Colónia a precisamente um mês do célebre Carnaval, os responsáveis da Junta de Turismo questionam-se.

“A situação é definitivamente muita tensa à luz das muitas reações em todo o mundo, não apenas nos meios de comunicação, mas também de pessoas que haviam planeado ou ainda estão a planear uma viagem a Colónia para o Carnaval. Elas agora estão reconsiderar” Alemanha já recebeu 1,1 milhão de requerentes de asilo em 2015, cinco vezes mais do que em 2014.
Os incidentes de Colónia tem um eco que excede o país.
Frente à catedral da cidade havia no dia seguinte flores destinadas às alegadas vítimas de agressão sexual.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Colónia: Autoridades criticadas por causa de ataques de ano novo

Parlamento alemão debate violência no país e condena ataque contra Robert Fico

Borrell compara destruição em Gaza com danos causados nas cidades alemãs na Segunda Guerra Mundial