EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Portugal: Marcelo vence presidenciais à primeira volta

Portugal: Marcelo vence presidenciais à primeira volta
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Marcelo Rebelo de Sousa vai suceder a Cavaco Silva na presidência de Portugal, já à primeira volta, quando lidera a contagem de votos com mais de

PUBLICIDADE

Marcelo Rebelo de Sousa vai suceder a Cavaco Silva na presidência de Portugal, já à primeira volta, quando lidera a contagem de votos com mais de 52%, muito à frente dos restantes nove adversários.

Duas das três projeções das televisões portuguesas avançavam já essa vitória, quando apenas as previsões da RTP admitiam ainda a possbilidade de uma segunda volta.

Rebelo de Sousa conseguiu ser o candidato mais votado em todos os distritos nacionais.

Sampaio da Nóvoa surge em segundo lugar com mais de 22% de votos, seguido de Marisa Matias, a candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda que é a grande surpresa da noite ao surgir em terceiro lugar no escrutínio, próxima dos 10%.

A ex-ministra socialista Maria de Belém já reconheceu a derrota, depois de contrariar as sondagens de campanha ao surgir em quarto lugar no escrutínio, com cerca de 4%, seguida de Edgar Silva.

O conhecido Tino de Rãs, encontra-se quase empatado com o candidato do PCP em redor dos 3%.

O sufrágio foi marcado uma vez mais por uma abstenção elevada, superior a 51%, ligeiramente superior aos números de há cinco anos.

O vencedor das presidenciais, vai suceder a Cavaco Silva que abandona o cargo, ao fim de dois mandatos consecutivos, no dia 9 de março.

Marcelo Rebelo de Sousa, garantiu já que não vai dissolver o parlamento, pelo menos de imediato, face às dúvidas sobre a fragilidade do atual governo socialista, cuja maioria depende do apoio, no parlamento, de Bloco de Esquerda e Partido Comunista.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

O longo percurso de Marcelo

Guia para as eleições portuguesas

Portugal: "Há uma pressão muito grande para a independência do Presidente"