EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Migrantes: ONU questiona compatibilidade de acordo UE-Turquia com Direitos Humanos

Migrantes: ONU questiona compatibilidade de acordo UE-Turquia com Direitos Humanos
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa com AFP / EFE
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A ONU questiona a compatibilidade do acordo de princípio entre a União Europeia e a Turquia acerca dos migrantes com o respeito dos Direitos Humanos

PUBLICIDADE

A ONU questiona a compatibilidade do acordo de princípio entre a União Europeia e a Turquia acerca dos migrantes com o respeito dos Direitos Humanos.

As Nações Unidas exprimiram “fortes inquietudes”, considerando nomeadamente “ilegais” as expulsões coletivas equacionadas.

Em Genebra, o Alto Comissário da ONU para os Direitos Humanos precisou que “entre as preocupações, está o potencial para expulsões coletivas e arbitrárias”. Zeid Ra’ad Al Hussein acrescentou que “restrições fronteiriças que não permitem a determinação das circunstâncias de cada indivíduo violam o direito internacional e europeu”.

O acordo prevê o reenvio para a Turquia de migrantes que entram no território europeu de forma clandestina, incluindo refugiados sírios, em troca de requerentes de asilo considerados “legítimos”.

O Comissário Europeu para as Migrações, Dimitris Avramopoulos, defendeu que “é preciso respeitar as leis europeias e internacionais”, garantido “em primeiro, que não há risco de perseguição no país; segundo, o respeito [do princípio] de não-rejeição e, terceiro, a possibilidade de requerer e receber o estatuto de refugiado, de acordo com a Convenção de Genebra”.

Apesar das críticas avançadas por vários países membros do bloco comunitário, a Alemanha defendeu o projeto, denunciando ao mesmo tempo o recente fecho “unilateral” da rota dos Balcãs, que deixou mais de 41.000 migrantes e refugiados bloqueados em território grego

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Turquia não vai readmitir migrantes que já estejam na Grécia

Países balcânicos apertam o cerco à "rota dos emigrantes"

Instituições europeias reagem a encerramento da rota dos Balcãs