A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Cartunista belga Cécile Bertrand, convidada de honra do Cartoon Xira

Cartunista belga Cécile Bertrand, convidada de honra do Cartoon Xira
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A exposição Cartoon Xira, em Portugal, dá a conhecer os melhores desenhos de 2015, no universo do cartoon nacional. Este ano, a convidada de honra do evento é Cécile Bertrand. A cartunista belga foi a única mulher a ocupar o lugar de caricaturista editorial num diário francófono.

É extremamente importante termos uma mulher, para dar a visão feminina da sociedade.

A câmara de Vila Franca de Xira aprovou a escolha do curador do evento, o cartunista António.

“É extremamente importante termos uma mulher, para dar a visão feminina da sociedade, em toda a sua expressão. Eu acho que, a par e passo, a mulher vai conquistando o seu espaço que naturalmente a sociedade tem que lhe dar. Mas, ainda há um trabalho profundo a fazer, que está muito retratado no trabalho que a Cécile aqui nos apresenta”, sublinhou Alberto Mesquita, presidente da câmara de Vila Franca de Xira.

O Cartoon Xira apresenta uma retrospetiva da obra da cartunista belga. Nos últimos 25 anos, Cécile Bertrand tem denunciado, com humor e ironia, as desigualdades entre homens e mulheres.

“Em pequena, já achava injusto ter de colocar as pernas juntas em vez de as cruzar ou de ficar de pernas abertas, o que era mal visto. Ou seja, os meninos podiam fazer tudo, mas nós não”, contou Cécile Bertrand.

A desenhadora belga começou a carreira como ilustradora de livros infantis. Após a queda do muro de Berlim, lançou-se nas caricaturas políticas para a imprensa, um universo até então tipicamente masculino.

Na exposição principal do Cartoon Xira, o público pode seguir a atualidade de 2015, através dos desenhos publicados na imprensa portuguesa. Cristina é a única cartunista portuguesa.

“Há muitas mulheres ilustradoras, extraordinárias mas, de facto, do ponto de vista do comentário político, chamemos-lhe assim, não há mais. Também não há muitos locais onde publicar. Os jornais estão a fechar… portanto, a dificuldade não é ser mulher cartunista é ser cartunista ‘tout court_”, sublinhou a desenhadora portuguesa.

Com a crise que afeta a imprensa, coloca-se o problema da remuneração dos cartunistas. Para António, a Internet não é uma alternativa viável.

“Pode ser um complemento mas não uma alternativa porque normalmente a internet não paga. Não paga ou paga muito mal. Ela é subsidiária da imprensa em papel. Portanto, eu acredito que a Internet pode ser boa para muitas coisas, pode ser boa para divulgar, para difundir e mesmo para apresentar alguns cartoons mas não é uma alternativa”, considerou o o cartunista português e curador da exposição.

A 17ª edição do Cartoon Xira reúne onze desenhadores portugueses: António, Cristina, Bandeira, Brito, Carrilho, Cid, Gargalo, Gonçalves, Maia, Monteiro e Rodrigo.

O público vai reencontrar os grandes temas que marcaram 2015, como o drama dos refugiados, a mudança de governo em Portugal, a crise grega e os atentados de Paris.

A exposição pode ser visitada até 8 de maio, no Celeiro da Patriarcal, em Vila Franca de Xira.