EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Atentados transformam Bruxelas numa 'cidade fantasma'

Atentados transformam Bruxelas numa 'cidade fantasma'
Direitos de autor 
De  Marco Lemos com euronews, reuters, efe, afp
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os atentados desta terça-feira paralisaram Bruxelas, que se assemelhava durante a tarde a uma 'cidade fantasma', em estado de sítio, onde o som de sirenes marcava um luto que alastrou a todo o mundo c

PUBLICIDADE

Os atentados desta terça-feira paralisaram Bruxelas, que se assemelhava durante a tarde a uma ‘cidade fantasma’, em estado de sítio, onde o som de sirenes marcava um luto que alastrou ao resto da Europa.

A sede da União Europeia está na capital belga, mas Bruxelas parece cada vez mais ser também uma das sedes do terrorismo ‘jihadista’ à escala global.

Quatro dias depois da detenção do principal suspeito ainda vivo dos atentados de Paris, o coração da União Europeia é alvo de ataques terroristas, um dos quais a poucas centenas de metros das principais instituições europeias.

“Sente-se o nervosismo, mas Bruxelas vai continuar com a sua vida”, adianta um dos milhares que trabalham no bairro europeu, enquanto outro explica que os atentados “são difíceis de prevenir. Como é que se trava um sujeito com um colete de explosivos? Não é possível prevenir isso”, lamenta.

Todos os raros transeuntes garantem que vão continuar a viver na cidade. “Não me vou deixar intimidar por terroristas”, avança um. “Não vou desistir e fugir. Vou continuar aqui e ter mais cuidado com a segurança depois destes ataques terroristas”, conclui.

A chefe da diplomacia europeia, Federica Mogherini, não conteve as lágrimas quando teve de falar destes atentados. Mas será a ação – e especialmente uma verdadeira cooperação entre as forças de segurança à escala global – o que poderá ajudar a domar o monstro do terrorismo enquanto não houver resposta para os problemas de fundo: de integração, de desigualdades, da ignorância, que provoca o medo, que gera o ódio que conduz à guerra.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataques jihadistas em França e na Bélgica: Uma cronologia

Mapa dos atentados em Bruxelas

As imagens do aeroporto de Bruxelas