EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Morreu Kertész Imre (1929-2016), Nobel da Literatura em 2002

Morreu Kertész Imre (1929-2016), Nobel da Literatura em 2002
Direitos de autor 
De  Francisco Marques com MTI, Hungary Today
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Morreu o escritor húngaro Kertész Imre, prémio Nobel da literatura em 2002. Sobrevivente do holocausto, após o fim da II Guerra Mundial foi

PUBLICIDADE

Morreu o escritor húngaro Kertész Imre, prémio Nobel da literatura em 2002. Sobrevivente do holocausto, após o fim da II Guerra Mundial foi jornalista e tradutor de autores alemães.

O pesadelo vivido no holocausto marcou boa parte da sua obra e valeu-lhe o prémio da Academia Sueca por “uma escrita que confirmava a frágil experiência do indivíduo face à arbitrariedade bárbara da história”, lê-se na página oficial do prémio Nobel.

Imre Kertész has died. A Holocaust survivor who revisited his experiences in his writing: https://t.co/mEHDlXVrHDpic.twitter.com/ENPWHidyLL

— The Nobel Prize (@NobelPrize) 31 de março de 2016

(Morreu Kertész Imre. Um sobrevivente do Holocausto que revisitou as suas experiências na sua escrita.)

Judeu, nasceu em Budapeste, capital da Hungria, a 9 de novembro de 1929. Foi deportado para Auschwitz aos 14 anos e depois transferido para Buchenwald, de onde foi libertado pelas tropas norte-americanas em 1945.

Kertész Imre editado em Portugal

O escritor húngaro viu 5 dos seus livros serem traduzidos para português. Todos após ter ganho o Nobel em 2002. O primeiro foi “Sem Destino” (2003). Seguiram-se “A Recusa” (2003), “Kiddish para uma criança que não vai nascer” (2004), “Aniquilação” (2006) e “Um outro” (2009).

O primeiro livro de Kertész Imre, “Sem Destino” (“Sorstalanság” no título original de 1975), contava a história na primeira pessoa de um jovem encarcerado num campo de concentração, que se conforma e sobrevive. Houve quem o questionasse se se tratava de um livro autobiográfico, o que sempre recusou. “Sem Destino”, que demorou cerca de 13 anos a escrever, deu origem a um filme e é ainda hoje apontado como a obra-prima do autor húngaro, residente, parte da sua vida, em Berlim.

Kertész Imre morreu esta quinta-feira, pelas 04 horas da manhã, vitima de doença prolongada, na sua casa, em Budapeste, informou o seu agente literário, citado pela agência húngara MTI. Tinha 86 anos.

No one in my family wrote. And there was no real introduction. I suppose I … #ImreKertesz#aphorismshttps://t.co/fAtrBKcNJi

— AllOfMyQuotez (@AllOfMyQuotez) 30 de março de 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Morreu o estilista Roberto Cavalli aos 83 anos

Sete pessoas julgadas por fornecer droga suicida a mais de 600 pessoas nos Países Baixos

Sismo em Taiwan faz pelo menos nove mortos e mais de 900 feridos