A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Reabertura do julgamento de Hosni Mubarak adiado pela terceira vez

Reabertura do julgamento de Hosni Mubarak adiado pela terceira vez
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Tribunal de Cassação do Cairo, no Egito, voltou a adiar esta quinta-feira a reabertura do julgamento do antigo presidente Hosni Mubarak. É o terceiro adiamento do processo e, uma vez mais, justificado pela ausência do réu no Supremo Tribunal onde era para decorrer a sessão.

Mubarak, de 87 anos, está internado sob vigilância das autoridades egípcias no hospital militar Maadi, no Cairo, mas as autoridades terão recusado leva-lo ao tribunal por questões de saúde e segurança.

Um assessor de Fareed al-Deeb, o advogado de Mubarak, garantiu que o ex-presidente não comparece no tribunal devido, em exclusivo, ao ministro do Interior egípcio, o qual alega incapacidade para garantir a segurança do réu e exige a transferência das sessões de julgamento para outro local.

Este novo adiamento não foi do agrado dos apoiantes do ex-presidente, os quais questionam sobretudo a razão de novo julgamento.

Hosni Mubarak foi condenado em junho de 2013 a prisão perpétua por incitar e ajudar à morte de manifestantes opositores na revolta de janeiro de 2011, após a qual o ex-governante foi deposto do poder a 25 de janeiro desse mesmo ano.

Em novembro de 2014, outro tribunal anulou as acusações e ilibou Mubarak. Um mês depois foi interposto um recurso face a esta última decisão e, em junho do ano passado, o tribunal de Cassação ordenou a reabertura do processo. Agora, pela terceira vez, adiou a reabertura do julgamento, desta feita, para 3 de novembro.