Última hora

Última hora

FBI pagou mais de 1,3 milhões de dólares para debloquear iPhone de atirador de San Bernardino

Em leitura:

FBI pagou mais de 1,3 milhões de dólares para debloquear iPhone de atirador de San Bernardino

FBI pagou mais de 1,3 milhões de dólares para debloquear iPhone de atirador de San Bernardino
Tamanho do texto Aa Aa

O FBI pagou um um valor recorde, superior a um milhão e trezentos mil dólares, a um grupo de “hackers” profissionais para aceder ao conteúdo do iPhone de um dos responsáveis pelo tiroteio em San Bernardino, na Califórnia, que se saldou em 14 mortos em dezembro passado.

O montante exato não é conhecido, mas durante o Fórum de Segurança de Aspen, em Londres, o diretor do FBI, James Comey, admitiu que o valor é superior aos salários que irá receber “nos sete anos e quatro meses” em que continuará no cargo, mas defendeu que a despesa foi “justificada”.

O salário de Comey é do domínio público e, pelas contas atuais, receberá 1,34 milhões de dólares até deixar a direção do FBI.

Contestado pelos utilizadores dos telemóveis da Apple, que denunciavam um atentado à privacidade, o FBI protagonizou uma mediatizada batalha legal com a empresa norte-americana para tentar obter o desbloqueio do telefone de Rizwan Farook, responsável – junto com a esposa – pelo tiroteio de San Bernardino.