EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Euro 2016: França sofre mas carimba passaporte para "oitavos"

Euro 2016: França sofre mas carimba passaporte para "oitavos"
Direitos de autor 
De  Bruno Sousa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

França 2-0 Albânia Griezmann e Payet salvaram França com golos ao cair do pano Roménia 1-1 Suíça Stancu voltou a marcar e lidera lista de goleadores com Payet Rússia 1-2 Eslováquia Weiss e Hamšík br

  • França 2-0 Albânia
  • Griezmann e Payet salvaram França com golos ao cair do pano
  • Roménia 1-1 Suíça
  • Stancu voltou a marcar e lidera lista de goleadores com Payet
  • Rússia 1-2 Eslováquia
  • Weiss e Hamšík brilharam nos eslovacos

No Grupo A, quem pode acompanhar a França nos 1/8 de final? #FRAALB#EURO2016 MATCHCENTRE -> https://t.co/20VqlyMPFqpic.twitter.com/kSYR3BUWQy

— UEFA.com português (@UEFAcom_pt) 15 de junho de 2016

Antoine Griezmann saltou do banco para salvar a França

PUBLICIDADE

A França foi a primeira equipa a garantir um lugar nos oitavos de final do Campeonato da Europa ao derrotar a Albânia por 2-0. Um triunfo caído do céu, tal como tinha acontecido frente à Roménia. Antoine Griezmann abriu o ativo no último minuto do tempo regulamentar. Já cinco minutos depois dos noventa, Dimitri Payet estabeleceu o resultado final.

O jogo ficou marcado pela decisão de Didier Deschamps de deixar Paul Pogba e Griezmann no banco, um puxão de orelhas do técnico aos seus dois melhores jogadores devido à fraca exibição no encontro de abertura frente à Roménia. A decisão quase custou a vitória à França.

#FRAALB: 3.ª vez que a França vence os 2 primeiros jogos do Europeu. Nas duas vezes anteriores (84 e 2000) foi campeã. #playmaker#Euro2016

— playmakerstats (@playmaker_PT) 15 de junho de 2016

Os gauleses controlaram as operações, como seria de esperar frente à pior classificada no ranking da FIFA entre as 24 equipas presentes no torneio, mas o seu domínio não se traduziu necessariamente em ocasiões de golo. Terminaram o encontro com 22 remates, é certo, mas a maior parte de pólvora seca.

Perante a impaciência generalizada – jogadores, adeptos e equipa técnica – Deschamps acabou por ter de recorrer a Pogba e Griezmann. O médio da Juventus voltou a ser uma nulidade, o atacante do Atlético de Madrid marcou no único remate que fez.

Timing. Griezmann's goal was the first shot on target in the match.#EURO2016#FRAALBpic.twitter.com/6wG8ERalSP

— UEFA EURO 2016 (@UEFAEURO) 15 de junho de 2016

Três lições a reter:- Pogba está a anos-luz do seu melhor

  • Giroud voltou a estar desastrado na finalização
  • Albânia depende de terceiros mas ainda se pode qualificar para os oitavos

Suíça mais forte mas não o suficiente para a reviravolta

Roménia e Suíça não foram além de um empate a uma bola no jogo que abriu a segunda jornada no grupo A. A equipa helvética dominou o encontro, criou mais oportunidades mas no final teve de se contentar com um ponto.

Pela 2ª vez no #EURO2016, Granit Xhaka eleito Melhor em Campo #ROUSUIhttps://t.co/Xnap5dF6Tspic.twitter.com/5IP3Pn6443

— UEFA.com português (@UEFAcom_pt) 15 de junho de 2016

A equipa romena foi a primeira a marcar, contra a corrente de jogo. Bogdan Stancu, que já tinha feito o gosto ao pé frente à França na marcação de uma grande penalidade, repetiu a proeza. O atacante do Gençlerbirliği foi o primeiro futebolista a marcar por duas vezes no Euro 2016.

O golo acabou por não modar a toada de jogo. A Suíça continuou instalada no meio campo adversário mas Xherdan Shaqiri e Haris Seferović ainda procuram a melhor forma. Coube a Admir Mehmedi apontar o golo do empate.

A Suíça perdeu assim uma oportunidade de carimbar desde já o apuramento para os oitavos-de-final, já a Roménia viu premiada a sua boa organização defensiva e continua na luta pelo apuramento.

Eslováquia confirma boas indicações

A Eslováquia levou de vencida a Rússia por duas bolas a uma e festejou a primeira vitória de sempre no Campeonato da Europa enquanto país independente. Wladimir Weiss e Marek Hamšík foram os marcadores de serviço num jogo que voltou a colocar a nu as fragilidades da equipa russa.

#RUSSVK: 1 ponto em 2 jogos: pior prestação da Rússia desde o Euro 2004. #playmaker#Euro2016

— playmakerstats (@playmaker_PT) 15 de junho de 2016

Já a Eslováquia, confirmou as boas indicações que tinha deixado no primeiro encontro frente ao País de Gales. Weiss e Hamšík estiveram em plano de destaque no meio-campo e praticamente sozinhos derrubaram a muralha russa.

No primeiro golo, um passe fantástico do homem do Nápoles isolou Weiss, que tirou dois defesas do caminho e atirou a contar. No segundo, o criativo do Al-Gharafa deu a bola a Hamšík num pontapé de canto e este respondeu com um forte candidato a melhor golo do torneio russo.

No segundo tempo, a equipa russa respondeu mas Oleg Shatov foi o único jogador a mostrar talento para incomodar a defesa eslovaca. A equipa russa sente em demasia a falta de Denisov e Dzagoev no meio-campo e não tem alternativas à altura. Se considerarmos que são uma das equipas mais velhas na competição, então os sinais para o Campeonato do Mundo de 2018, que terá lugar na Rússia, são preocupantes.

Para a história fica ainda o tento de honra, apontado por Denis Glushakov.

Estrela do dia

Marek Hamšík tem justificado perfeitamente o estatuto de estrela da companhia na Eslováquia. Esta quarta-feira o médio o Nápoles esteve endiabrado. Ofereceu o primeiro golo a Weiss com uma passe longo e de alta precisão e fez ele mesmo o gosto ao pé com um míssil que não deu hipóteses a Akinfeev.

O programa de quinta-feira

O Estádio Félix Bollaert , em Lens, será palco do escaldante Inglaterra – País de Gales e que tem o pontapé de saída marcado para as 14h (hora de Lisboa). Três horas depois jogam Ucrânia e Irlanda do Norte, em Lyon, duas equipas que procuram recuperar da derrota na jornada inaugural. O dia fica completo com o Alemanha-Polónia, às 20h no Stade de France.

O dia em fotos

Euro 2016 Day 6

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Teddy Riner campeão em Paris pela oitava vez

Clarisse Agbegnenou e Matthias Casse triunfam no Grand Slam de Paris

Judocas da casa brilham no Grand Slam de Paris