EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Bangladeche: Matteo Renzi apela à união da comunidade internacional contra o terrorismo

Bangladeche: Matteo Renzi apela à união da comunidade internacional contra o terrorismo
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias com REUTERS
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O primeiro-ministro italiano condenou o ataque que matou 20 estrangeiros no Bangladeche.

PUBLICIDADE

O primeiro-ministro italiano condenou o ataque que matou 20 estrangeiros no Bangladeche.

Matteo Renzi apelou à união da comunidade internacional na luta contra o terrorismo.

“Os terroristas querem destruir o nosso modo de vida. Nós temos o dever de responder com ainda mais firmeza e determinação para defender os nossos valores. Juntamente com os outros países que foram afetados, o Bangladeche, o Japão, e todos os países da comunidade internacional que viveram experiências como aquela que vivemos hoje, vamos continuar a nossa luta, porque todos juntos, unidos, podemos afirmar uma ideia de civilização diferente daquela que, infelizmente, assistimos esta noite no Bangladeche”, conclui Renzi.

L'Italia tutta insieme, tutta unita, piange i nostri connazionali uccisi a #Dacca. I nostri valori sono più forti dell'odio e del terrore

— Matteo Renzi (@matteorenzi) July 2, 2016

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, partilha a consternação e condena o ataque que diz ser contra os valores da comunidade internacional. “Essas pessoas trabalharam muito para desenvolver o Bangladeche. Essas vidas inocentes foram ceifadas por esse terrorismo cruel e atroz. Estou muito indignado. Este é um desafio para os valores comuns, partilhados pela comunidade internacional. Nós condenamos fortemente o terrorismo”.

O ataque desta madrugada marca o escalar da violência que se verifica no Bangladeche, nos últimos meses.

Grupos radicais islâmicos têm agredido e assassinado estrangeiros, liberais, homossexuais e pessoas de outras religiões.

O governo do país decretou dois dias de luto nacional, em homenagem às vítimas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos 44 mortos e 22 feridos em incêndio no Bangladesh

Líder do Malawi pede investigação independente à morte do vice-presidente em acidente de aviação

Em apenas uma semana, três turistas desaparecidos nas ilhas gregas foram encontrados mortos