Última hora
This content is not available in your region

Justiça do Vaticano absolve dois jornalistas no caso Vatileaks

Justiça do Vaticano absolve dois jornalistas no caso Vatileaks
Tamanho do texto Aa Aa

A Justiça do Vaticano absolveu dois jornalistas italianos julgados pela publicação de documentos secretos da Santa Sé. No mesmo processo, foram condenados o sacerdote espanhol Lucio Vallejo e a ex-relações públicas Francesca Chaouqui.

O tribunal decidiu que não tinha jurisdição sobre os jornalistas Gianluigi Nuzzi e Emiliano Fittipaldi, absolvidos “em virtude do direito divino de liberdade de pensamento e liberdade de imprensa”.

Fittipaldi afirmou que “os juízes do Vaticano foram corajosos, porque esta sentença mostra, de certa forma, que mesmo aqui o direito para trabalhar como jornalista é respeitado, bem como a descrição de fatos verdadeiros e verificados e [a publicação] de notícias importantes”.

Vallejo, que dirigia a comissão sobre as finanças do Vaticano na origem dos documentos divulgados foi condenado a 18 meses de prisão, enquanto Chaouqui recebeu uma pena de 10 meses.

A ex-relações públicas mostrou-se, ainda assim, satisfeita com “o fim” do processo e pelo facto “do tribunal ter dito que [ela] não era culpada do crime de divulgação de informações”.

Com base nos documentos filtrados da extinta comissão investigadora dos organismos económicos e administrativos da Santa Sé, Nuzzi e Fittipaldi publicaram dois livros sobre práticas de desvio de fundos no seio do Vaticano.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.