A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Governo alemão assinala redução das entradas de refugiados em 2016

Governo alemão assinala redução das entradas de refugiados em 2016
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O governo alemão tenta virar a página sobre a crise dos refugiados ao anunciar uma diminuição da entrada de migrantes no país, nos primeiros seis meses do ano.

Segundo o ministro do Interior alemão, o país assistiu a cerca de 16 mil chegadas em Junho, um número mais de cinco vezes inferior aos 91 mil registados em Janeiro.

Uma diminuição saudada por Berlim como o reflexo do recente acordo migratório com a Turquia, e o encerramento da chamada rota migratória dos balcãs.

Segundo o ministro Thomas de Maizière:

“A implementação do acordo entre a União Europeia e a Turquia está a funcionar bem até agora, o que não garante que esta situação não possa alterar-se, assim como a situação na rota dos Balcãs que poderia piorar de forma significativa”.

O anúncio serve também para conter as críticas à “política de portas abertas” com que a Alemanha acolheu mais de um milhão de migrantes no ano passado.

Berlim afirma ter já aceite este ano 283 mil pedidos de asilo, mais de metade relativos a refugiados sírios (171.488), seguidos de afegãos (60.611) e iraquianos (56.540).

Em paralelo, Berlim anunciou a atribuição de 2500 bolsas escolares a refugiados instalados atualmente em campos na Turquia e na Jordânia, Líbano, Egito e Iraque.