Baton Rouge: Obama apela à unidade nacional "contra a retórica inflamada"

Baton Rouge: Obama apela à unidade nacional "contra a retórica inflamada"
De  Antonio Oliveira E Silva com ASSOCIATED PRESS
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Barack Obama pediu aos norte-americanos que não se deixem enganar por ações como o assassinato de três polícias em Baton Rouge.

PUBLICIDADE

O presidente dos Estados Unidos da América, Barack Obama, pediu aos cidadãos do seu país que não se deixem levar por palavras ou ações inflamadas quando os norte-americanos se preparam para uma intensa campanha eleitoral, antes das eleições presidenciais de novembro.

O presidente disse que ainda se desconhece o motivo pelo qual um atirador furtivo matou três agentes da polícia da cidade de Baton Rouge, no Louisiana (sul), o último de uma série de incidentes envolvendo agentes da polícia, como o massacre ocorrido no passado dia 7 de julho na cidade texana de Dallas, ou as mortes nas mãos da polícia de dois cidadãos negros desarmados, também na cidade de Baton Rouge e na região da cidade de Saint-Paul, estado do Minnesota.

“Devemos dizer, de forma clara, como nação, que nada justifica estes ataques contra os agentes da autoridade”, disse Obama.

Watch POTUS</a> give remarks on the attack on law enforcement in Baton Rouge: <a href="https://t.co/5I4OiRLJtI">https://t.co/5I4OiRLJtI</a></p>&mdash; The White House (WhiteHouse) July 17, 2016

O presidente dirigiu-se aos norte-americanos quando falta pouco para a Convenção Nacional do Partido Republicano, onde o polémico Donald Trump deverá ser escolhido oficialmente como candidato da formação conservadora. Trump não tem poupado críticas à forma como as autoridades e o presidente têm vindo a gerir os ataques contra os agentes da polícia.

Obama disse também, nesse sentido, que, agora que começam as Convenções Nacionais dos grandes partidos, os candidatos deveriam concentrar-se num discurso que una o país, em vez de provocar ainda mais divisões.

“Não precisamos de retórica inflamada. Não precisamos de acusações sem qualquer tipo de consideração e feitas apenas com o objetivo de ganhar em termos políticos ou para beneficiar uma agenda política. Temos de moderar as nossas palavras e de abrir os nossos corações, todos nós,” disse Obama.

“We need to temper our words, and open our hearts” —POTUS</a> after the attack in <a href="https://twitter.com/hashtag/BatonRouge?src=hash">#BatonRouge</a>: <a href="https://t.co/rczTFpblUa">https://t.co/rczTFpblUa</a> <a href="https://t.co/dQhjwPsgQd">pic.twitter.com/dQhjwPsgQd</a></p>&mdash; The White House (WhiteHouse) July 17, 2016

Obama não se esqueceu de expressar todo o seu apoio aos agentes da polícia, ainda que algumas organizações tenham expressado dúvidas quanto ao apoio do presidente. A Associação Nacional das Organizações da Polícia, (NAPO, pela sigla em inglês) disse, depois do massacre de Dallas, que viviam uma guerra contra os agentes e pediram mais apoio por parte das autoridades políticas federais e “mais recursos para proteger os policias e os civis.”

“Os ataques contra a policia são ataques contra todos nós e contra as leis que fazem possível a nossa sociedade,” disse o presidente.

“It is up to all of us to make sure we are part of the solution, and not part of the problem.” —POTUS</a> speaks on the attack in Baton Rouge.</p>&mdash; The White House (WhiteHouse) July 17, 2016

Obama avisou ainda que, tal como tinha dito depois do massacre de Dallas, assassinos como este não seriam os últimos a tentar destruir a unidade dos norte-americanos e que seria uma tarefa de todos impedir que tal acontecesse.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Absolvição de polícias acusados de matar homem negro causa revolta nos EUA

Tiroteio faz 18 mortos: Caça ao homem em curso nos Estados Unidos da América

Tiroteio em centro comercial no Texas provoca pelo menos 9 mortos