EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Síria: avanços na conquista de Manbij ao Daesh e "ataques de gás" em Sarareq

Síria: avanços na conquista de Manbij ao Daesh e "ataques de gás" em Sarareq
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Um porta voz das Forças Democráticas Sírias (FDS), uma aliança maioritariamente curda apoiada pela coligação internacional contra o Estado Islâmico, declarou que três quartos da cidade de Manbij, no n

PUBLICIDADE

Um porta voz das Forças Democráticas Sírias (FDS), uma aliança maioritariamente curda apoiada pela coligação internacional contra o Estado Islâmico, declarou que três quartos da cidade de Manbij, no norte da Síria, foram recuperados ao Daesh.

Sob controlo dos jihadistas desde há dois anos e meios, Manbij é um ponto estratégico dado fazer a ligação entre Raqqa, sob controlo do Daesh, e a fronteira turca.

A sua reconquista seria a mais dura derrota para o Daesh na Síria desde a perda de Palmira em março.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos, sediado na Grã-Bretanha, fala em 40% da cidade retomada, e em mais 2 300 civis libertados no último avanço das forças.

Os combates intensos entre as forças democráticas Sírias e o Daesh para ganhar Manbij, que começaram há 3 meses, já permitiram a libertação de 40 a 50 mil civis, segundo a FDS.

A reconquista de Manbij pode ainda levar mais algumas semanas.
Os custos de vidas civis, difíceis de contabilizar, cifram-se segundo estimativas de fontes locais e de ONG internacionais, em pelo menos 200 mortos desde o final de maio. Um número pesado numa cidade com cerca de 100 mil habitantes, mais elevado que as perdas humanas causadas pelos ataques aéreos anti auto-proclamado Estado Islâmico nas batalhas de Ramadi ou de fallujah, no Iraque, reconquistadas ao Daesh em fevereiro e junho, respectivamente.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos, os bombardeamentos da coligação liderada pelos Estados Unidos contra os jihadistas fez até agora cerca de 600 mortos civis, dos quais 136 eram crianças.

Manbij tally via syriahr</a>:<br>399 civilians killed by Coalition<br>200 civs killed by ISIL<br>203 SDF fighters killed by ISIL<br>837 ISIL killed so far</p>&mdash; Airwars (airwars_) August 2, 2016

Segundo a Airwars, uma outra ONG também sediada em londres, cifram-se em mais de 1 500 as vítimas civis, no total, atingidas pela coligação no iraque e na Síria.

“We have 28 confirmed cases, mostly women & children.” Reports of chlorine gas attack on #Saraqeb, #Syriahttps://t.co/Cf1LpJAxzU

— Amnesty UK (@AmnestyUK) August 2, 2016

Em Saraqueb, na província de Idlib, onde um helicóptero russo foi abatido esta segunda feira, um serviço de salvamento sírio a operar em território controlado por rebeldes relatou a largada de contentores de gás tóxico durante a noite, com suspeita de se tratar de gás clorino, sem que seja clara autoria do ataque.

Nomination 4 NobelPrize</a> = recognition of bravery of all Syr civilians and rescue workers worldwide <a href="https://t.co/RjfyW95yLQ">pic.twitter.com/RjfyW95yLQ</a></p>&mdash; The White Helmets (SyriaCivilDef) July 29, 2016

A Defesa Civil Síria fala em 33 pessoas, maioritariamente mulheres e crianças, afectadas. O gás clorino pode causar perturbações respiratórias graves e sangue espumado na boca.

O cloro é um químico industrial comum, mas o uso em armas está excluído pela Convenção de Armas Químicas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Helicóptero militar russo derrubado na Síria com cinco pessoas a bordo

Síria: vasta ofensiva contra o regime em Alepo

Israel ataca unidade de defesa aérea no sul da Síria com mísseis