EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Terramoto em Itália: Em dia de luto nacional Giorgia pôde celebrar 4 anos de vida

Terramoto em Itália: Em dia de luto nacional Giorgia pôde celebrar 4 anos de vida
Direitos de autor 
De  Francisco Marques com ANSA, LA REPPUBLICA
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Menina de 3 anos foi resgatada com vida quarta-feira à noite, mais de 16 horas após o sismo, e na mesma divisão da casa onde a irmã Giulia morreu.

PUBLICIDADE

Itália viveu este sábado um dia de luto nacional, marcado pelo que foi descrito como um funeral de Estado para 35 das quase 300 vítimas do forte sismo que na madrugada de quarta-feira arrasou parte do centro do país. Este não foi, contudo, um dia assim tão triste para Giorgia. Resgatada após mais de 16 horas soterrada em Pescara del Tronto, Giorgia pôde viver para celebrar, curiosamente, este mesmo sábado 4 anos de vida.

Para ajudar a dar ainda mais importância ao aniversário, a pequena sobrevivente recebeu a visita do Presidente de Itália. Sergio Mattarella fez questão de oferecer a Giorgia uma boneca como prenda pelo 4.° aniversário.

Mattarella abbraccia familiari vittime – Poi visita feriti in ospedale e regala una bambola a Giorgia https://t.co/wbyvssvlyN

— ANSA Marche (@AnsaMarche) 27 de agosto de 2016

Todas as moedas têm, contudo, duas faces. E a festa de aniversário de Giorgia também. Se por um lado, a família pôde celebrar os 4 anos de vida, por outro teve também de despedir-se este sábado de Giulia, a irmã de 9 anos de Giorgia, que não sobreviveu à derrocada provocada pelo terramoto.

O corpo de Giulia estava numa das 35 urnas presentes este sábado na cerimónia fúnebre realizada na Catedral de Ascoli Piceno. Ao lado da irmã de Giorgia, foi colocada a urna da vítima mais jovem deste terramoto: Marisol Piermarini, de apenas 18 meses.

Terremoto, la lettera del pompiere alla piccola Giulia: 'Scusa se siamo arrivati in ritardo' https://t.co/uUmqAEcpq4pic.twitter.com/Kyyz3GkI2Q

— Agenzia ANSA (@Agenzia_Ansa) 27 de agosto de 2016

(Terramoto, a carta dos bombeiros à pequena Giulia: “desculpa termos chegado tarde…”)

As urnas das duas crianças foram as primeiras a deixar a catedral após a cerimónia e foram saudadas pelas palmas dos muitos presentes que fizeram questão de estar presentes para confortar as famílias das vítimas. Também presentes estiveram o primeiro-ministro Matteo Renzi, acompanhado da mulher Agnese, e o Presidente italiano.

Le lacrime di Agnese Renzi ai funerali delle vittime del #terremoto -VIDEO https://t.co/WUMYCDLSYBpic.twitter.com/HN1tW2o1XO

— Agenzia ANSA (@Agenzia_Ansa) 27 de agosto de 2016

(As lágrimas de Agnese Renzi no funeral das vítimas do terramoto)

Antes, Sergio Mattarella visitou ainda Amatrice, a localidade onde se registaram mais vitimas nesta tragédia. O Presidente italiano deslocou-se ainda ao hospital onde estão a recuperar uma centena dos quase 400 feridos resultantes deste terramoto, incluindo a pequena aniversariante, Giorgia.

A Proteção Civil italiana atualizou, entretanto, ao final da manhã, o balanço oficial de vítimas do sismo de quarta-feira e fixou 388 o número de feridos e em 290 o de mortos, destes 230 em Amatrice, 49 em Arquato e 11 em Accumoli.

++ Bilancio #terremoto: 290 morti, 388 feriti. Raccolti oltre 6 milioni di euro grazie al numero solidale 45500 https://t.co/ElZd193Qem

— GiornaleProCiv (@giornaleprociv) 27 de agosto de 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Sismo em Itália: Accumoli pede assistência financeira

Sismo em Itália: O antes e o depois

Autoridades tentam determinar as causas do acidente mortal com autocarro que caiu de viaduto