Migrantes: Mais de 6000 pessoas resgatadas num único dia

Migrantes: Mais de 6000 pessoas resgatadas num único dia
De  Miguel Roque Dias com AFP, Reuters
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A guarda costeira italiana anunciou ter resgatado, na segunda-feira, cerca de 6500 migrantes de várias embarcações, ao largo da Líbia, num dos dias mais movimentados dos últimos anos no Mar…

PUBLICIDADE

A guarda costeira italiana anunciou ter resgatado, na segunda-feira, cerca de 6500 migrantes de várias embarcações, ao largo da Líbia, num dos dias mais movimentados dos últimos anos no Mar Mediterrâneo.

No total, foram 40 operações de socorro.

#centraleoperativa coordina 40 soccorsi #strettodisicilia,#guardiacostieraItalianNavy</a> <a href="https://twitter.com/EUNAVFORMED_OHQ">EUNAVFORMED_OHQFrontex</a> ONG salvano 6500 <a href="https://twitter.com/hashtag/migranti?src=hash">#migranti</a></p>&mdash; Guardia Costiera (guardiacostiera) August 29, 2016

A organização espanhola Proactiva Open Arms partilhou, na rede social Twitter, imagens do resgate de mais de sete centenas de pessoas de uma pequena embarcação de pesca.

BREAKING:10 botes rescatados+barca d 700 pps en colaboración #Dignity.Muchos niños & bebé 5 días.200 pps en cubierta pic.twitter.com/ahzSrjsaMI

— PROACTIVA OPEN ARMS (@PROACTIVA_SERV) August 29, 2016

No domingo, mais de 1100 migrantes foram resgatados na mesma área.

Os migrantes eram, na sua maioria, provenientes da África subsaariana.

A crise migratória tem provocado fraturas no seio da União Europeia. O Governo polaco acusou, esta segunda-feira, a Comissão Europeia de ter aumentado os problemas ao invés de resolvê-los.

“Os métodos da Comissão, em relação a esta matéria foram muito pouco transparentes, para dizê-lo de ânimo leve, e as ações tomadas não só não resolveram o problema da migração como criaram outras novas como, por exemplo, no domínio da segurança interna”, acusou o ministro dos Negócios Estrangeiros polaco, Witold Waszczykowski.

Os comentários do chefe da diplomacia polaca ocorreram um dia depois de Alemanha, Polónia e França concordaram em superar as diferenças sobre questões como migração, reativando o Triângulo de Weimar, um fórum criado, após o fim da Guerra Fria, para promover a cooperação e desenvolver interesses estratégicos dos três países.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Governo italiano vai introduzir novas regras para reduzir acidentes de trabalho

Croata bate recorde mundial de mergulho em apneia no gelo

O país mais velho da Europa: o que está por detrás do problema do envelhecimento em Itália?