EUA: seguranças de Clinton deviam andar desarmados, diz Trump

EUA: seguranças de Clinton deviam andar desarmados, diz Trump
Direitos de autor 
De  Euronews com Reuters, AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O candidato presidencial norte-americano, Donald Trump volta a gerar controvérsia.

PUBLICIDADE

O candidato presidencial norte-americano, Donald Trump volta a gerar controvérsia.

Desta feita as críticas surgiram após Trump afirmar na sexta-feira que os seguranças de Hillary Clinton deveriam andar desarmados.

As afirmações são uma referência à segunda emenda da constituição norte-americana a qual garante o direito à posse de armas.

“Acho que os guarda-costas de Hillary deviam deixar as armas em casa. Não acham? Acho que deviam andar desarmados. Imediatamente. O que é que acham? Tirem-lhes as armas, ela não quer armas. Vamos ver o que é que lhe acontece? OK? Seria muito perigoso”, disse Trump num discurso proferido em Miami, na Florida, perante cerca de quatro mil pessoas.

Após o discurso, o candidato republicano foi acusado de incitar à violência contra a candidata democrata.

What Trump just did is a disgrace.

— Hillary Clinton (@HillaryClinton) September 16, 2016

Após três dias de repouso na sequência de uma pneumonia, Hillary Clinton regressou à campanha com uma aparição no programa de um apresentador famoso, Jimmy Fallon.

O humor e o recente caso de pneumonia da candidata presidencial democrata dominaram o programa.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

MIchelle Obama a Trump: "ser presidente não é um programa de telerealidade"

Depois da polémica Trump admite que Obama nasceu nos EUA

Homem imolou-se no exterior do tribunal onde Donald Trump está a ser julgado