'Cuba connection' aquece campanha presidencial dos EUA

'Cuba connection' aquece campanha presidencial dos EUA
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A campanha para a presidência dos Estados Unidos aquece com Cuba no centro das atenções.

PUBLICIDADE

A campanha para a presidência dos Estados Unidos aquece com Cuba no centro das atenções.

A revista Newsweek publicou um artigo onde afirma que o candidato republicano, Donald Trump, violou o embargo comercial norte-americano à ilha.

Uma informação aproveitada pela pretendente democrata, Hillary Clinton.

“Hoje ficámos a saber sobre os esforços de Trump para fazer negócios em Cuba, o que parece violar a lei dos Estados Unidos, certamente despreza a política externa americana. E ele constantemente enganou as pessoas a responder às questões sobre se estava a tentar fazer negócios em Cuba”, declarou a antiga primeira-dama.

De acordo com a Newsweek, Donald Trump pagou uma fatura de consultores externos que se deslocaram a Cuba em 1998 para conseguir uma posição vantajosa na área dos casinos caso o embargo fosse levantado. Na altura, qualquer movimentação corporativa era proibida.

In 1998, a company owned by Donald Trump allegedly broke the U.S. embargo on Cuba, Newsweek</a> reports. <a href="https://t.co/pEzSk5TxNs">https://t.co/pEzSk5TxNs</a></p>&mdash; Twitter Moments (TwitterMoments) 29. September 2016

“A Hillary e os apoiantes dizem ou fazem qualquer coisa, mentem para manter o controlo do poder, para controlar este país. O povo americano está farto de anos, décadas de corrupção e escândalos dos Clinton”, argumenta Donald Trump, nos seus comícios.

For those getting hard news fr. TheView</a>, biz officials tell me Trump: 1) did no biz in Cuba 2) respected embargo 3) was critical of Castro</p>&mdash; Kellyanne Conway (KellyannePolls) 29 de setembro de 2016

De acordo com uma recente sondagem, elaborada pela Public Policy Polling, Clinton lidera nas intenções de voto com pontos percentuais sobre Donald Trump.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Processo de seleção do júri promete atrasar julgamento de Trump

Trump paga 175 milhões de dólares para evitar apreensão de bens em caso de fraude

Trump diz que não tem dinheiro para pagar caução de 454 milhões de dólares ao tribunal