Última hora
This content is not available in your region

Ericsson suprime 3900 empregos na Suécia

Access to the comments Comentários
De  Patricia Cardoso com Reuters, EFE
Ericsson suprime 3900 empregos na Suécia
Tamanho do texto Aa Aa

A Ericsson vai suprimir 3900 empregos na Suécia, ou seja, um quinto dos efetivos no país. As divisões de vendas, investigação e administração serão atingidas, mas a maioria dos cortes terá lugar nas duas fábricas suecas.

O fabricante de redes de telecomunicações pretende poupar o equivalente a 936 milhões de euros, no próximo ano, para fazer face à estagnação da procura.

O analista Darren Sinden evoca duas razões: “A primeira é que é uma empresa sueca e é uma sociedade muito paternalista, por isso, penso que não terão suprimido empregos tão depressa como deveriam ter feito. Em segundo lugar, estão num mercado extremamente competitivo”.

A Ericsson enfrenta a concorrência asiática e da Nokia. Além disso, o mercado encontra-se numa fase de procura reduzida. A maioria dos operadores móveis já tem as redes 4G a funcionar e a nova versão ainda não está operacional.

Em 2014, a Ericsson implementou um plano de redução de custos no valor de mil milhões de euros. A empresa diz que está a implementá-lo como previsto.

No entanto, este ano, os títulos Ericsson perderam 25% do valor.

A médio prazo, o gigante sueco pensa voltar a contratar. Estão previstos mil postos de trabalho na Suécia, nos próximos três anos, mas para a divisão de pesquisa e desenvolvimento.