EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Conferência de Bruxelas: 15 mil milhões de dólares para o Afeganistão

Conferência de Bruxelas: 15 mil milhões de dólares para o Afeganistão
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Com Cabul a enfrentar o ressurgimento talibã, mais de 70 governos em Bruxelas prometem apoio financeiro em estratégia de segurança global

PUBLICIDADE

A Conferência de Bruxelas sobre o Afeganistão resultou no anúncio de financiamento a este país de mais de 15 mil milhões de dólares durante os próximos 4 anos.

.FedericaMog</a>: <a href="https://twitter.com/hashtag/AfghanConf?src=hash">#AfghanConf</a> express impressive international commitment to support <a href="https://twitter.com/hashtag/Afghanistan?src=hash">#Afghanistan</a> with 13.6 bn € & <a href="https://twitter.com/hashtag/EU?src=hash">#EU</a> 1st donor with 5 bn € <a href="https://t.co/LZr59F07Ns">pic.twitter.com/LZr59F07Ns</a></p>&mdash; EU External Action (eu_eeas) October 5, 2016

75 países, com os Estados Unidos e a União Europeia à cabeça, e 26 organizações internacionais deram assim apoio renovado ao plano para a prosperidade e paz entre o Governo de Unidade Nacional do Afeganistão e a comunidade internacional.

John Kerry, Secretário de Estado americano, declarou: “Insto a Rússia, a China, o Paquistão, a India e o Irão a pensarem no papel especial que podem ter nesta região de modo a fazerem uma diferença substancial, não apenas na economia de longo prazo e na estrutura social futura do Afeganistão, mas em atingir a paz com os Talibã.”

At Brussels Conference on Afghanistan: “Those who provide safe havens and training to terrorists are no less guilty.” /1 pic.twitter.com/KsqWcdY3nf

— M.J. Akbar (@mjakbar) 5 octobre 2016

Com um acordo com a União Europeia para repatriamento de afegãos em situação ilegal na Europa a causar protestos, o Afeganistão é visto internacionalmente como estratégico para a segurança global.

The EU’s sordid deal to deport refugees betrays the Afghan people, writes patel_champa</a> ahead of <a href="https://twitter.com/hashtag/Afghanconf?src=hash">#Afghanconf</a> <a href="https://t.co/QUOnqO0VDc">https://t.co/QUOnqO0VDc</a> <a href="https://t.co/SnuneA7NAD">pic.twitter.com/SnuneA7NAD</a></p>&mdash; AmnestyInternational (AmnestyOnline) October 3, 2016

O Chefe Executivo do Afeganistão, Abdullah Abdullah, em entrevista à euronews, referiu a ameaça à estabilidade que preocupa a comunidade internacional e que teve sobressaltos recentemente: “Os talibã pensaram provavelmente que se tivessem uma vitória militar antes ou na noite antes da conferência, talvez isso tivesse um impacto definitvo no resultado, mas ninguém aqui aceita a guerra dos talibã.”

US helicopters in action as clashes with Taliban continue in Kunduz: https://t.co/d29PWzs9CK#Afghanistan

— Stars and Stripes (@starsandstripes) October 5, 2016

Uma referência à ofensiva recente dos talibã em Kunduz , repelida pelo exército e que a comunidade internacional espera ver continuada e controlada pelo governo afegão.

Sobre o resultado da Conferência de Bruxelas, Maria Sarasalari, jornalista da euronews no local, adianta: “Muito tempo depois do que muitos viram como uma desatenção ao problema do Afeganistão e que se deveu a crises como as da Ucrânia e da Síria, a comunidade internacional envia agora esta mensagem a partir da sede da União Europeia, de que está muito a sério e persistente na obtenção da paz, estabilidade e desenvolvimento estatal do Afeganistão.”

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EU financia Afeganistão com 1,2 mil milhões de euros

Novo presidente de Taiwan diz que objetivos de anexação da China "não vão simplesmente desaparecer"

Parlamento alemão debate violência no país e condena ataque contra Robert Fico