EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Michelle Obama junto a Hillary Clinton na Carolina do Norte

Michelle Obama junto a Hillary Clinton na Carolina do Norte
Direitos de autor 
De  Rodrigo Barbosa com AFP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

Michelle Obama fez esta quinta-feira, na Carolina do Norte, a primeira aparição lado-a-lado com Hillary Clinton, para defender a candidatura da ex-secretária de Estado e antiga Primeira Dama para a pr

PUBLICIDADE

Michelle Obama fez esta quinta-feira, na Carolina do Norte, a primeira aparição lado-a-lado com Hillary Clinton, para defender a candidatura da ex-secretária de Estado e antiga Primeira Dama para a presidência dos Estados Unidos, um apoio de peso na reta final da corrida à Casa Branca.

Michelle Obama: “Ela tem mais experiência e exposição à presidência do que qualquer outro candidato da nossa era. Mais do que Barack e mais do que Bill. Por isso, está absolutamente preparada para assumir os comandos desde o primeiro dia e, sim, trata-se de uma mulher.”

Michelle Obama apelou aos eleitores para irem às urnas a 8 de novembro para impedirem Trump de aceder à presidência, lembrando que “é a taxa de participação que fará a diferença”.

O candidato republicano investiu, por seu lado, no Ohio, outro Estado-chave nestas eleições, apostando nos tradicionais “cavalos de batalha”:

“Uma administração Trump irá suspender a imigração de regiões propícias ao terrorismo e irá suspender o programa de refugiados sírios. Isso é fácil. Não vamos assumir o risco, no que diz respeito à segurança do povo norte-americano.”

Trump declarou-se, na véspera, preparado para investir milhões de dólares do próprio bolso para travar a rival democrata na reta final da campanha.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

EUA: Michelle Obama ao lado de Clinton em campanha na Carolina do Norte "não é acidental"

MIchelle Obama a Trump: "ser presidente não é um programa de telerealidade"

Melania Trump acusada de plagiar discurso de Michelle Obama em 2008