EUA: Clinton mais assustada com o FBI do que com Donald Trump

EUA: Clinton mais assustada com o FBI do que com Donald Trump
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O caso da conta privada de correio eletrónico de Hillary Clinton volta a estremecer a campanha para as presidenciais norte-americanas, mesmo que nem a Casa Branca saiba responder ao porquê da decisão

PUBLICIDADE

O caso da conta privada de correio eletrónico de Hillary Clinton volta a estremecer a campanha para as presidenciais norte-americanas, mesmo que nem a Casa Branca saiba responder ao porquê da decisão do FBI.

Os investigadores necessitam ainda de um novo mandado para reabrir a investigação, quando o caso voltou a ser o principal argumento da campanha de Trump.

Em Washington, um eleitor ainda indeciso afirma:

“Eu penso que isto pode afetar o sentido de voto de muitas pessoas que estão preocupadas com o que se está a passar, e que têm que tomar uma decisão nos próximos dias”.

Um apoiante de Clinton afirma, no entanto:

“Deixem-na em paz, não estamos a falar de informação confidencial nos seus emails. Deixem-na em paz. Vocês estão sempre a meter-se com ela e com os seus emails. Ela vai conseguir ser eleita na mesma, pois se Donald Trump vencer, eu vou mudar-me para África”.

Se, na Florida, Trump é o “monstro” de Halloween, num desfile de apoiantes de Clinton.

A candidata democrata mostra-se mais apavorada com as suspeitas lançadas pelo FBI, segundo ela, “sem precedentes e profundamente inquietantes”.

O correspondente da euronews em Washington fornece mais detalhes sobre a investigação, a oito dias do escrutínio.

“A candidatura de Clinton está assustada, neste período de Halloween com o potencial impacto deste novo desenvolvimento que poderá afetar a sua campanha. De qualquer forma não conhecemos os detalhes da investigação e provavelmente não vamos conhecê-los antes das eleições”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Trump paga 175 milhões de dólares para evitar apreensão de bens em caso de fraude

Trump diz que não tem dinheiro para pagar caução de 454 milhões de dólares ao tribunal

Trump e Biden dominam "Super Terça-Feira", Nikki Haley venceu no Vermont