Última hora

Milhares de americanos na rua para dizer "NÃO" a Trump

Milhares de americanos na rua para dizer "NÃO" a Trump
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

“Not my president! Not my president!”

Palavras de ordem como esta na boca de milhares de pessoas ecoaram ontem nas ruas de Manhattan, – e um pouco por todo o país, depois de Donald Trump se ter tornado o 45° presidente dos E.U.A por eleição derrotando, para surpresa de expectativas gerais e contrariedade de sondagens feitas, a democrata Hillary Clinton.

Trump anunciou no discurso de vitória a admissão da derrota, num telefonema, de Hillary Clinton, mas que era “tempo de se unirem todos como um só povo.” Há nova iorquinos a rejeitar o convite à união, depois de uma campanha onde o candidato republicano proclamou divisões, expulsões e muros. Manhattan teve milhares de pessoas na rua.

Em Los Angeles, uma cabeça gigante de Donald Trump em papier maché foi queimada frente à câmara da cidade.

Em Chicago, cerca de 1800 pessoas gritaram frases como “Não ao Trump, não ao Ku Klux Klan, não aos Estados Unidos racistas” junto à Torre e Hotel Internacional Trump, sem registo de incidentes, mas com estradas fechadas pela polícia a impedir o trânsito dos manifestantes.

Em Washington, a tristeza da derrota de Hillary, apesar da vantagem no voto popular era visível.
Filadélfia, Boston e Portland, em Oregon, também viram protestos.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.