Milhares de americanos na rua para dizer "NÃO" a Trump

Milhares de americanos na rua para dizer "NÃO" a Trump
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em reação à eleição do republicano para Presidentes dos Estados Unidos da América, manifestantes usam mensagens incisivas em resposta ao tom da campanha.

PUBLICIDADE

“Not my president! Not my president!”

Palavras de ordem como esta na boca de milhares de pessoas ecoaram ontem nas ruas de Manhattan, – e um pouco por todo o país, depois de Donald Trump se ter tornado o 45° presidente dos E.U.A por eleição derrotando, para surpresa de expectativas gerais e contrariedade de sondagens feitas, a democrata Hillary Clinton.

captured in nyc tonight #TrumpProtestpic.twitter.com/6Xvdwqv8e1

— alex (@perfharmonys) November 10, 2016

Trump anunciou no discurso de vitória a admissão da derrota, num telefonema, de Hillary Clinton, mas que era “tempo de se unirem todos como um só povo.” Há nova iorquinos a rejeitar o convite à união, depois de uma campanha onde o candidato republicano proclamou divisões, expulsões e muros. Manhattan teve milhares de pessoas na rua.

A yuge Trump head is burned an effigy in front of city hall #dtlapic.twitter.com/e9DqMhEYhY

— Marcus Yam (@yamphoto) November 10, 2016

Em Los Angeles, uma cabeça gigante de Donald Trump em papier maché foi queimada frente à câmara da cidade.

#Trump#protest in #Chicago heading North on State. “No Trump, No KKK, No Racist USA” pic.twitter.com/KrBqRQYVAr

— Lisa Zimmer (@Zimmerino) November 10, 2016

Em Chicago, cerca de 1800 pessoas gritaram frases como “Não ao Trump, não ao Ku Klux Klan, não aos Estados Unidos racistas” junto à Torre e Hotel Internacional Trump, sem registo de incidentes, mas com estradas fechadas pela polícia a impedir o trânsito dos manifestantes.

Scripture tells us: Let us not grow weary in doing good, for in due season, we shall reap, if we do not lose heart. pic.twitter.com/snXfdLgZq8

— Hillary Clinton (@HillaryClinton) November 9, 2016

Em Washington, a tristeza da derrota de Hillary, apesar da vantagem no voto popular era visível.
Filadélfia, Boston e Portland, em Oregon, também viram protestos.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Rússia, China, México e Canadá saúdam eleição de Trump

#PresidenciaisEUA: Donald Trump, "o Presidente de todos os americanos"

Trump recebeu presidente polaco em Nova Iorque para reunião "amigável"