EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Putin e Gorbachov lembram "velho aliado" Fidel

Putin e Gorbachov lembram "velho aliado" Fidel
Direitos de autor 
De  Ricardo Figueira
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O comunismo em Cuba sobreviveu à queda da União Soviética e do muro de Berlim.

PUBLICIDADE

Da Rússia, mais antiga aliada do regime cubano, vieram várias homenagens a Fidel Castro.

No telegrama que o presidente Vladimir Putin mandou, lembra o homem a que chamou “um exemplo inspirador para muitos países, um franco amigo da Rússia”.

Fidel Castro, the leader of the Cuban revolution, died aged 90. Russian President’s condolences https://t.co/qO56pZiO7g

— President of Russia (@KremlinRussia_E) November 26, 2016

Nos primeiros anos depois da revolução, face às tentativas de derrube por parte dos Estados Unidos, o regime cubano sobreviveu graças ao apoio da União Soviética.

O comunismo em Cuba sobreviveu à queda da União Soviética e do muro de Berlim. Mesmo com a mudança de regime na Rússia. Moscovo precisava de um aliado às portas dos Estados Unidos.

As homenagens vieram também daquele que foi o último líder da União Soviética. Mikhail Gorbachov diz que “Fidel Castro deixou uma marca na história mundial”. Salientou a coragem face ao embargo norte-americano e às pressões do mundo ocidental.

Junto à embaixada de Cuba em Moscovo, muitos simpatizantes comunistas, sobretudo idosos, passaram e depuseram flores.

Moscow, #Cuban embassy #Fidelpic.twitter.com/dkthZIQXLd

— Sarah Rainsford (@sarahrainsford) November 26, 2016

#Fidel wearing a “papakha”, Moscow 1963 cc sovietvisuals</a> <a href="https://t.co/A83cu2Nrnx">pic.twitter.com/A83cu2Nrnx</a></p>&mdash; CCCPфото (CCCP_pix) November 26, 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Putin vai visitar a Coreia do Norte esta semana

Putin ameaça a Alemanha: Rússia pode fornecer armas para atingir alvos ocidentais

Putin substitui Shoigu porque quer Ministério da Defesa "aberto à inovação"