Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

ONU renova esperança de uma cura para a SIDA até 2030

ONU renova esperança de uma cura para a SIDA até 2030
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

No dia internacional da luta contra a SIDA, um novo estudo científico renova a esperança de uma possível “cura funcional” para o vírus.

Cerca de duas dezenas de pacientes estão a testar um medicamento nos Estados Unidos, habitualmente utilizado para problemas intestinais, depois do fármaco ter permitido neutralizar os efeitos do vírus em oito macacos.

Um dos pacientes afirma:

“Soube disto através da Internet. Li muitas histórias de gente que prometia uma cura ou uma vacina para o HIV e quis fazer algo para ajudar”.

Os testes com o fármaco Vedolizumab vão prolongar-se até 2018, para provar se podem substituir-se aos atuais tratamentos com antiretrovirais, que transformaram o vírus, de doença mortal em doença crónica.

Para o responsável do estudo, o doutor Antony Fauci:

“Os dados vão determinar se vamos ter razões para estar entusiasmados. Ainda não temos os dados e eu prefiro ser prudente em termos de previsões. Penso que os avanços feitos ao nível do tratamento e da prevenção, com a profilaxia pré-exposição estão entre os maiores avanços na ciência de que tenho memória”.

O vírus do HIV afeta atualmente mais de 36,7 milhões de pessoas em todo o mundo. A ONU voltou hoje a apelar ao acesso generalizado aos tratamentos anti-retrovirais, quando espera que os novos estudos científicos possam erradicar a doença até 2030.