EventsEventosPodcasts
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Brasil: O adeus sentido aos jogadores da Chapecoense

Brasil: O adeus sentido aos jogadores da Chapecoense
Direitos de autor 
De  Miguel Roque Dias
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Mais de 100 mil adeptos reuniram-se, este sábado, na Arena Condá, em Chapecó, no sudeste do Brasil, para assistir às exéquias dos 50 jogadores e membros do clube de futebol Chapecoense, que morreram n

PUBLICIDADE

Mais de 100 mil adeptos reuniram-se, este sábado, na Arena Condá, em Chapecó, no sudeste do Brasil, para assistir às exéquias dos 50 jogadores e membros do clube de futebol Chapecoense, que morreram no desastre aéreo desta segunda-feira em Medellín, na Colômbia.

Arquibancada da Arena Condá chora com a chegada dos corpos. https://t.co/GkNh3ztdobpic.twitter.com/vioU0aTBWy

— Jornal O Globo (@JornalOGlobo) December 3, 2016

A prestar homenagem aos jogadores, estiveram várias personalidades do desporto rei.

Em português, o presidente da Federação Internacional de Futebol, Gianni Infantino, demonstrou solidariedade.

“Força Chape. Eternos campeões! Somos todos brasileiros. Somos todos Chapecoense!”, exclamou.

No estádio esteve, também, o presidente brasileiro, Michel Temer, que não se pronunciou.

Sob chuva, moradores de Chapecó se despedem dos mortos em acidente; veja como foi a homenagem na Arena Condá https://t.co/YsPpeozA2gpic.twitter.com/846RW9ho7r

— Folha de S.Paulo (@folha) December 3, 2016

A cerimónia terminou com mensagens de jogadores, como Neymar, com uma volta dos familiares pelo relvado, em agradecimento a todos os adeptos pelo apoio, e com o hino do clube.

“Eram jogadores fantásticos que sempre estavam apoiando a comunidade, as pessoas que precisavam. Não tenho muitas palavras. É muita emoção, nesse momento. A Chapecoense, aqui para nós, é tudo”, afirma um adepto, Edmilson Marangoni.

A queda do avião provocou a morte a 71 das 77 pessoas que seguiam a bordo, onde se inclui a maioria dos jogadores da Chapecoense, e dirigentes e jornalistas. A equipa preparava-se para disputar a primeira mão da final da Taça Sul-Americana com os colombianos do Atlético Nacional.

Seis pessoas sobreviveram.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Autoridades investigam acidente aéreo na Amazónia

Terraço do edifício que ruiu em Palma de Maiorca era ilegal

Mais de 2000 dados como mortos após deslizamento de terras na Papua-Nova Guiné