Ataque de Berlim: Mercado de Natal da Breitscheidplatz reabre em silêncio

Ataque de Berlim: Mercado de Natal da Breitscheidplatz reabre em silêncio
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Não se ouvem as tradicionais músicas de Natal nem as luzes que iluminam a quadra foram acesas, as pessoas estão a acorrer ao local sobretudo para prestar tributo às vítimas do ataque de segunda-feira.

PUBLICIDADE

Como era normal, pelas onze da manhã desta quinta-feira, dois dias e meio após o ataque, o mercado de Natal da Breitscheidplatz, em Berlim, voltou a abrir ao público. Mas em silêncio e com um memorial a céu aberto pelas vítimas do ataque de segunda-feira à noite.

Tal como em todos os outros mercados de Natal pela Alemanha, que não chegaram a fechar, a segurança foi reforçada.

Stalls at Berlin Christmas market reopen three days after the truck attack #Breitscheidplatzitvnews</a> <a href="https://t.co/fbHxCoFOAF">pic.twitter.com/fbHxCoFOAF</a></p>&mdash; Joanna Partridge (JoannaPartridge) 22 de dezembro de 2016

Tal como noutras partes da capital alemã, grandes blocos de cimento foram colocados nos limites do mercado para prevenir uma eventual repetição do ataque de segunda-feira à noite, quando um camião irrompeu sobre a multidão, matando 12 pessoas e ferindo 48.

Esta quinta-feira de manhã não se ouvem as tradicionais músicas de Natal nem foram acesas as luzes que iluminam a quadra.

Unsere Kolleg. sichern zzt. zusätzlich den Weihnachtsmarkt am #Breitscheidplatz mit Betonquadern. pic.twitter.com/EdwPiJl3Dt

— PolizeiBerlinEinsatz (@PolizeiBerlin_E) 22 de dezembro de 2016

Depois de a polícia ter libertado a zona do mercado quarta-feira à noite, após concluir o exame forense do local, este é um dia também para o público prestar tributo às vítimas. “Nunca nos irão dividir”, lê-se num cartaz colocado no memorial às vítimas.

Uma residente conta-nos ter vindo para Berlim da Turquia, um país “onde já há muitos anos acontecem este tipo de ataques terroristas”. “Se todos os ataques que acontecem bloqueassem a nossa sociedade, não seria possível agora sermos solidários na luta ao terrorismo”, disse Sema Ozcan.

United in grief: The world showing solidarity after #BerlinAttack. Danke! Thank you! Merci! #Breitscheidplatzpic.twitter.com/8EV891Mfr7

— GermanForeignOffice (@GermanyDiplo) 22 de dezembro de 2016

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataque de Berlim: Família do suspeito interrogada na Tunísia e polícia nega detenções

Suspeito do ataque de Berlim: o que se sabe

Alemanha oferece 100 mil euros por informações que possam levar à detenção do suspeito