Trump começa a desmantelar legado de Obama no comércio livre

Trump começa a desmantelar legado de Obama no comércio livre
Direitos de autor 
De  Euronews com REUTERS, AFP, LUSA, EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Donald Trump assinou ordem executiva para retirar EUA do TPP. TTIP deverá ser um dos próximos alvos.

PUBLICIDADE

Ao assinar a ordem executiva para retirar os Estados Unidos da Parceria Trans-Pacífico, mais conhecida pela sigla TPP, Donald Trump começou, como tinha prometido, a desmantelar o legado de Barack Obama na área do comércio livre.

O senador republicano John McCain considera que a saída do TPP “é um erro grave para a economia norte-americana e para a posição estratégica (dos EUA) na Ásia:

.POTUS</a> withdrawing from <a href="https://twitter.com/hashtag/TPP?src=hash">#TPP</a> is a serious mistake for America&#39;s economy & strategic position in the <a href="https://twitter.com/hashtag/Asia?src=hash">#Asia</a>-Pacific <a href="https://t.co/psDxmNaeZ3">https://t.co/psDxmNaeZ3</a></p>&mdash; John McCain (SenJohnMcCain) January 23, 2017

Um dos próximos alvos do novo presidente norte-americano deverá ser o já moribundo TTIP, um tratado comercial semelhante que está a ser negociado com a União Europeia.

Trump promete, no futuro, privilegiar acordos bilaterais, mas “se alguém se portar mal, enviamos uma carta de rescisão e têm 30 dias para endireitá-lo ou nós saímos”, afirmou.

What's TPP? Behind the Trans-Pacific Partnership trade deal that died. https://t.co/8qpfrEjy9d

— The New York Times (@nytimes) January 23, 2017

Se a saída dos EUA do TPP deixa a porta aberta à China para aumentar ainda mais a sua influência na Ásia, na fronteira sul, o México, mais do que com o muro, está preocupado com a renegociação do Tratado Norte-Americano de Comércio Livre (NAFTA).

It's easy to say you want to renegotiate the North American Free Trade Agreement. It's a lot harder to really do it. https://t.co/klgKI8xmvW

— Financial Times (@FT) January 23, 2017

“Nem confronto, nem submissão: a solução está no diálogo e na negociação”, defende o presidente mexicano. Enrique Peña Nieto deverá encontrar-se com Trump no final deste mês de janeiro.

Para el GobMx</a>, la negociación con el Gobierno de Estados Unidos se guiará por cinco principios: <a href="https://t.co/ZCHa2R0g00">https://t.co/ZCHa2R0g00</a></p>&mdash; Enrique Peña Nieto (EPN) January 23, 2017

Já o Canadá recebeu entretanto de um conselheiro de Trump, Stephen Schwarzman, a informação que não deve “ficar muito preocupado” com a renegociação do NAFTA por que não é o alvo principal das mudanças que o Presidente dos Estados Unidos quer operar no acordo.

Discussing Canada-US relations this morning with blackstone</a>’s Steve Schwarzman – our thanks for the meeting. <a href="https://t.co/JVHnSye2it">pic.twitter.com/JVHnSye2it</a></p>&mdash; Justin Trudeau (JustinTrudeau) January 23, 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Londres e Washington renovam parceria económica com a assinatura da "Declaração do Atlântico"

Tratado Transpacífico: Austrália quer China no lugar vago dos EUA

Comité do Senado aprova nomeação de Rex Tillerson, Mike Pompeo é o novo chefe da CIA