EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

"Putin é um assassino". "Na América também há muitos assassinos, não somos assim tão inocentes", garante Trump

"Putin é um assassino". "Na América também há muitos assassinos, não somos assim tão inocentes", garante Trump
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O presidente norte-americano volta a defender Vladimir Putin: em entrevista à Fox, Donald Trump garantiu que respeita o presidente russo e quando o entrevistador apelidou Putin de “assassino”, Trump a

PUBLICIDADE

O presidente norte-americano volta a defender Vladimir Putin: em entrevista à Fox, Donald Trump garantiu que respeita o presidente russo e quando o entrevistador apelidou Putin de “assassino”, Trump afirmou que também há muitos assassinos nos Estados Unidos.

O presidente dos Estados Unidos garante que respeita Putin, “é o líder do seu país. Acredito que é melhor estar ao lado da Rússia que ser adversário. E se a Rússia nos ajudar a combater o Estado Islâmico, que é a maior luta contra o terrorismo em todo o mundo, isso é positivo. Agora se me vou dar bem com Putin? Não faço ideia, é bem possível que não”. Nessa altura, Bill O’Reilly, o entrevistador da Fox News contestou: “Mas ele é um assassino. Putin é um assassino”. Trump respondeu: “Há muitos assassinos, nós tivemos muitos assassinos. Acredita que o nosso país é inocente?” “Não conheço nenhum líder do governo americano que seja assassino”, respondeu O’Reilly.

.oreillyfactor</a> Presses <a href="https://twitter.com/POTUS">POTUS on Travel Ban, Views on Putin in #SuperBowl Interview https://t.co/Sk80KM5p7Epic.twitter.com/l0FX3ccm2u

— Fox News (@FoxNews) 5 de fevereiro de 2017

Donald Trump voltou a insistir: “olhe para o que já fizemos, já fizemos muitos erros. Desde o início que fui contra a guerra no Iraque (…) Muitos erros, muita gente morreu, ou seja, acredite que há muitos assassinos por aí”.

Estas declarações tiveram reações imediatas dentro e fora do país: alguns nomes do partido Republicano deixaram claro que não partilham a opinião de Trump. Também do lado dos Democratas houve duras críticas ao presidente.

Entretanto, já esta segunda-feira, o governo russo exigiu um pedido de desculpas da Fox News pelos comentários de O’Reilly. “Consideramos as palavras da Fox TV inaceitáveis e insultantes”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Biden apela à libertação de jornalistas no jantar dos correspondentes de imprensa

Mike Pence: "A maioria dos norte-americanos acredita no nosso papel de líderes do mundo livre"

Homem imolou-se no exterior do tribunal onde Donald Trump está a ser julgado