Última hora
This content is not available in your region

Tarifas baixas penalizam lucros da Ryanair

Access to the comments Comentários
De  Patricia Cardoso com Lusa, Ansa
Tarifas baixas penalizam lucros da Ryanair
Tamanho do texto Aa Aa

O Brexit e a concorrência travam os lucros da Ryanair. A companhia irlandesa de baixo custo registou uma queda de 8% dos lucros no último trimestre de 2016, o terceiro trimestre fiscal. Estes atingiram 95 milhões de euros, contra 103 milhões um ano antes.

Ao nível do trimestre, o número de passageiros da Ryanair subiu 16%, para atingir quase 29 milhões. No total, em 2016, a companhia transportou 117 milhões de pessoas. É a maior companhia europeia, em termos de passageiros.

No entanto, as receitas progrediram apenas 1% para 1,35 mil milhões de euros.

A desvalorização da libra e a concorrência fizeram baixar as tarifas, como adianta Neil Sorahan, chefe financeiro da companhia: “Os consumidores europeus beneficiaram de tarifas a rondarem os 33 euros, no quarto trimestre, e falamos de uma, eventual, redução de 15% no próximo. Haverá escolha e grande capacidade no mercado este verão, o que, provavelmente, vai fazer baixar os preços. Já os combustíveis estão a subir, por isso, as transportadoras mais fracas, que não têm garantias sobre a flutuação dos preços, vão ver os custos subirem”.

Em termos de perspetivas, a companhia mantém-se prudente e confirma as previsões para 2017.

A Ryanair bloqueou o desenvolvimento no Reino Unido e privilegia outros países europeus, mas a incerteza sobre o Brexit deverá continuar a penalizar a libra face ao euro.