Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Presidente romeno dá razão a manifestantes mas rejeita eleições antecipadas

Presidente romeno dá razão a manifestantes mas rejeita eleições antecipadas
Tamanho do texto Aa Aa

Os protestos contra o governo romeno diminuem de tom, dois dias depois da anulação da polémica lei que despenalizava alguns crimes de corrupção.

Ao oitavo dia de mobilização, apenas 7 mil pessoas manifestaram-se esta terça-feira em Bucareste, longe dos 250 mil que protestaram na capital no domingo.

O Tribunal Constitucional deverá pronunciar-se nos próximos dias sobre um possível conflito de interesses entre o executivo social-democrata e o poder judicial.

Um manifestante afirma:

“Nós mantemos a nossa posição e queremos que o governo se demita pois já não podemos confiar neste governo que se esconde a meio da noite para aprovar leis que favorecem políticos corruptos”.

Frente ao parlamento, o presidente romeno, Klaus Iohannis, rejeitou ontem a possibilidade de novas eleições, criticando, no entanto, a “falta de transparência” do executivo.

A oposição conservadora convocou para hoje uma moção de censura ao governo. Um voto meramente simbólico quando a coligação no poder detém uma larga maioria no parlamento.