EUA: Dia sem imigrantes obriga ao encerramento de estabelecimentos comerciais

EUA: Dia sem imigrantes obriga ao encerramento de estabelecimentos comerciais
Direitos de autor 
De  Nara Madeira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Milhares de imigrantes manifestaram-se, esta quinta-feira, em várias cidades dos EUA, contra a política de imigração de Donald Trump.

PUBLICIDADE

Milhares de imigrantes manifestaram-se, esta quinta-feira, em várias cidades dos EUA, contra a política de imigração de Donald Trump. Chicago foi uma delas. Os ativistas que organizaram o protesto chamaram-lhe “Dia sem imigrantes”. Para além dos protestos os imigrantes foram incitados a ficar em casa.

Muitos alunos faltaram às aulas. Muitos estabelecimentos comerciais, entre eles restaurantes, foram obrigados a fechar portas por falta de pessoal.

Um chefe espanhol, com negócios nos EUA, foi um dos que apoiou a iniciativa:

“A comunidade latina está, de alguma forma, um pouco triste porque se sente atacada, não se sente reconhecida. Há uma grande percentagem de pessoas sem documentos que são latinos, mas que fazem parte do sistema americano e da comunidade americana, muito ativamente. E que, finalmente, são como fantasmas que estão entre nós mas ninguém os reconhece”, afirmou o chefe Jose Andres.

Também em Washington DC muitos imigrantes ficaram em casa e várias centenas manifestaram-se nas ruas. Segundo a agência Reuters, só nesta cidade, mais de 50 restaurantes não abriram esta quinta-feira.

Cerca de 13 por cento da população dos EUA, mais de 40 milhões de pessoas, nasceu no estrangeiro, de acordo com dados oficiais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Agentes da autoridade mortos a tiro no Estado de Nova Iorque

Nova Iorque sacudida por terramoto de 4,8 na escala de Richter, o maior em mais de 40 anos

Israel vai abrir dois corredores de ajuda humanitária em Gaza após aviso dos EUA