Soldado israelita que matou palestiniano condenado a 18 meses

Soldado israelita que matou palestiniano condenado a 18 meses
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Em Março de 2016, em Hebron, na Cisjordânia, Azaria matou a sangue-frio um palestiniano que tinha atacado à faca outro soldado do Tsahal.

PUBLICIDADE

Um soldado israelita que matou um palestiniano ferido e desarmado, em março do ano passado, foi condenado a 18 meses de prisão, uma pena bastante mais leve que a pedida pelos procuradores – 3 a 5 anos.

A sentença promete gerar polémica – a própria comunicação social israelita considerou a pena demasiado benevolente.

Antes, o tribunal militar tinha acusado Elor Azaria de homicídio involuntário, um crime que, no direito israelita, implica uma pena de até 20 anos de prisão.

Em Março de 2016, em Hebron, na Cisjordânia, Azaria matou a sangue-frio um palestiniano que tinha atacado à faca outro soldado do Tsahal. O homem estava ferido e deitado no chão quando Azaria disparou o tiro fatal. O incidente foi captado pelas câmaras da televisão (imagens chocantes).

Right-wing politicians call to pardon Israeli soldier for deadly shooting of Palestinian attacker https://t.co/Gmm7qcj9bk

— Haaretz.com (@haaretzcom) February 21, 2017

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Indignação palestinianaface a sentença de Elor Azaria

Hamas reivindica atentado mortífero em Jerusalém

Hamas liberta duas reféns russo-israelitas