EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Oposição russa manifesta-se no segundo aniversário da morte de Boris Nemtsov

Oposição russa manifesta-se no segundo aniversário da morte de Boris Nemtsov
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A oposição russa recordou, este domingo, o segundo aniversário do assassínio de um dos políticos mais críticos do atual governo do país.

PUBLICIDADE

A oposição russa recordou, este domingo, o segundo aniversário do assassínio de um dos políticos mais críticos do atual governo do país.

Milhares de pessoas desfilaram em Moscovo, junto ao local do crime, nas imediações do Kremlin, e em várias cidades do país, para voltar a pedir justiça para Boris Nemtsov.

"Our name is Boris Nemtsov!" protestors chant at march on 2nd anniversary of his murder pic.twitter.com/NLI8AEf0Eq

— Alec Luhn (@ASLuhn) February 26, 2017

“Uma Rússia sem Putin”

O desfile foi marcado por várias palavras de ordem contra o presidente russo, bem como por apelos a, “uma Rússia sem Putin”.

Uma manifestante afirma:

“Ele era para nós o símbolo da Rússia do pensamento livre, dos valores democráticos que são o nosso objetivo, como eleições livres e o NÃO à corrupção”.

Outro manifestante lamenta:

“Infelizmente o nome de Boris Nemtsov não é muito conhecido fora de Moscovo ou de São Petersburgo, fora das grandes cidades. Mas ele representa outra oportunidade perdida para a Rússia tornar-se um país normal”.

Impressive turn out at Moscow Nemtsov March, many still stuck at security (police checking every single participant) pic.twitter.com/jpS3ZjOoJJ

— Ola Cichowlas (@olacicho) February 26, 2017

Cinco suspeitos chechenos em tribunal

O ex-vice-primeiro-ministro de Boris Yeltsin tinha sido assassinado com quatro tiros nas costas, em 2015, depois de ter ameaçado revelar novos dados sobre o envolvimento russo no conflito separatista do leste da Ucrânia.

Dois anos depois, a justiça começou a julgar, em outubro, cinco indivíduos chechenos suspeitos do crime, que, no entanto, se declaram inocentes.

Um dos arguidos, Zaur Dadayev, é um antigo oficial do comando militar do líder checheno Ramzan Kadyrov, um personagem próximo do presidente Vladimir Putin.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Tribunal russo ordena prisão da viúva de Alexei Navalny

Primeiro-ministro da Índia critica invasão russa à Ucrânia durante encontro com Putin

Descarrilamento de comboio no norte da Rússia faz três mortos e dezenas de feridos