EventsEventosPodcast
Loader

Find Us

PUBLICIDADE

Atualizado: Trump retira Iraque da lista de países com entrada bloqueada nos EUA

Atualizado: Trump retira Iraque da lista de países com entrada bloqueada nos EUA
Direitos de autor 
De  Francisco Marques
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Presidente dos Estados Unidos assinou uma nova ordem executiva anti-imigração esta segunda-feira e os países de maioria muçulmana afetados passam a ser seis.

PUBLICIDADE

O Presidente dos Estados Unidos retirou o Iraque da lista de países cujos cidadãos vão ser de novo proibidos de entrar nos Estados Unidos por uma nova ordem executiva à imagem daquela que foi emitida no final de janeiro visando cidadãos de sete países de maioria muçulmana e a suspensão do programa de acolhimento de refugiados.

O bloqueio foi entretanto suspenso pelo tribunal, por suposta inconstitucionalidade, mas Donald Trump pretende forçar a implementação da ordem e a sua Administração tem vindo a estudar a forma de o conseguir de forma legal.

Outros capítulos de uma controversa medida anti-imigração:

  1. 28 janeiro: “Trump assina controversa ordem-executiva contra vistos a sete países de maioria muçulmana“http://pt.euronews.com/2017/01/28/eua-comunidade-internacional-contesta-medidas-anti-refugiados-de-trump;
  2. 10 fevereiro: “Tribunal de recurso mantém suspensão da ordem-executiva de Trump”:http://pt.euronews.com/2017/02/10/tribunal-de-recurso-dos-eua-mantem-suspensao-do-decreto-anti-imigracao-de-donald-trump;
  3. 16 fevereiro: “Trump prepara nova ordem-executiva sobre imigração”:http://pt.euronews.com/2017/02/16/trump-avanca-com-nova-ordem-executiva-sobre-imigracao-na-proxima-semana.

Uma nova ordem executiva referente à entrada de estrangeiros no país foi assinada esta segunda-feira, mantém a suspensão do programa de acolhimento de refugiados e a proibição de vistos temporários para alguns países de maioria muçulmana, nos quais já não se inclui o Iraque.

.POTUS</a> has signed a new executive order that will keep the nation safe. Read it at <a href="https://t.co/XcBwwEJJHF">https://t.co/XcBwwEJJHF</a> <a href="https://t.co/Yx2mikXl2A">pic.twitter.com/Yx2mikXl2A</a></p>— Sean Spicer (PressSec) 6 de março de 2017

Fonte da Casa Branca antecipou a alteração à agência Reuters, explicando que a retirada da Lista do Iraque se devia às contra-medidas impostas por Bagdade após a primeira ordem-executiva de Trump, nomeadamente, critérios mais apertados de visto de entrada a norte-americanos no Iraque, partilha de informações e a parceria entre Wasghington e Bagdade na luta contra o grupo terrorista Estado Islâmico (“daesh”/ ISIL).

Desta forma, na lista surgem agora apenas seis países de maioria muçulmana e cujos cidadãos serão de novo impedidos de entrar nos Estados Unidos, por pelo menos três meses: Irão, Líbia, Síria, Somália, Sudão e Iémen.

WATCH: Tillerson says Trump’s new executive order on immigration is a ‘vital measure’ for national security. https://t.co/SmmRiZYV1Npic.twitter.com/xESNHv59P7

— Reuters Live (@ReutersLive) 6 de março de 2017

O Iraque já reagiu à saída da lista. Em comunicado do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Bagdade considera tratar-se de “um grande alívio” o fim do impedimento dos iraquianos entrarem nos Estados Unidos.

“A decisão representa um importante passo na direção certa, consolida a aliança estratégica entre Bagdade e Washington em diversas áreas e na frente da batalha contra o terrorismo”, lê-se no comunicado iraquiano.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Juizes travam decreto de Trump que proíbe entradas nos Estados Unidos

Medidas de Trump provocam quedas nas viagens para os EUA

Robert de Niro chama "palhaço" a Donald Trump à porta do tribunal