EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Washington e Pequim prometem fortalecer laços

Washington e Pequim prometem fortalecer laços
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Foi em Pequim que o Presidente chinês, Xi Jinping, e o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, se comprometeram a trabalhar mais juntos.

PUBLICIDADE

Com Lusa

O Presidente chinês, Xi Jinping e o secretário de Estado norte-americano Rex Tillerson comprometeram-se, em Pequim, a trabalhar para fortalecer os laços entre os seus países.

Xi e Tillerson encontraram-se horas depois de a Coreia do Norte ter lançado um “rocket” e quando decorrem negociações para uma cimeira no próximo mês com Xi e Donald Trump, nos Estados Unidos.

Xi disse a Tillerson que ele e Trump decidiram, num telefonema no mês passado, “fazer um esforço conjunto para desenvolver a cooperação China-Estados Unidos”.

“Acreditamos que podemos garantir que a relação vai avançar de forma construtiva para uma nova era”, afirmou.

“Estou confiante que, desde que consigamos fazer isto, a relação pode certamente avançar na direção certa”, acrescentou o Presidente chinês.

A caminho de Pequim, Tillerson visitou o Japão e a Coreia do Sul, onde declarou que Washington vai abandonar a estratégia “falhada” de paciência diplomática com Pyongyang, algo que pode desagradar à China.

Na sexta-feira, Trump escreveu no Twitter que a China não está a fazer o suficiente para controlar o vizinho e aliado historio norte-coreano.

As relações com Pequim foram também postas à prova com a instalação de um sistema de defesa antimísseis na Coreia do Sul, a que a China se opõe.

Ainda assim, Tillerson adotou uma postura conciliatória:

“Sabemos que através do diálogo chegaremos a uma melhor compreensão, que conduzirá a um reforço dos laços entre a China e os Estados Unidos e definirá o tom da nossa futura relação de cooperação”.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Hamas e Fatah assinam acordo de "unidade nacional" em Pequim

Rússia e China juntas em novo exercício militar

Comprar peças originais sem ir à falência: bem-vindos à feira de arte acessível de Hong Kong