EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Bangladesh: Pelo menos 6 mortos e 40 feridos em atentado bombista

Bangladesh: Pelo menos 6 mortos e 40 feridos em atentado bombista
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Auto-proclamado Estado islâmico e al-Qaida reivindicam atentados no país. Governo do Banglaesh diz que os ataques são internos.

PUBLICIDADE

Pelo menos seis pessoas, incluindo dois polícias, foram mortas e 40 outras terão ficado feridas em dois rebentamentos de bombas no Bangladesh, este sábado, junto a um abrigo militar.

As explosões, a nordeste do distrito de Sylhet, aconteceram um dia depois de um bombista-suicida se ter feito explodir num controlo securitário do principal aeroporto do país. O ataque foi reivindicado pelo Estado Islâmico, de acordo com a agência de notícias Amaq.

Suicide bomb goes off at a police checkpoint near #Dhaka, Bangladesh International Airport, attacker dies on spot & ISIS claimed the attack pic.twitter.com/RivQpw3Hau

— Aüd™ (@CodeAud) March 24, 2017

O abrigo pertencia a um grupo interno islamita, leal ao auto-proclamado Estado Islâmico e era apontado como responsável pelo ataque a um café, em julho do ano passado, no qual morreram 22 pessoas, maioritariamente estrangeiros.

Este sábado, a polícia de elite resgatou as 78 pessoas que se encontravam aprisionadas no edifício de 5 andares, naquilo que foi uma operação que durou mais de um dia. O raide teve lugar depois de uma série de ataques bombistas a bases de segurança, este mês.

Um relatório forense confirmou que o ataque de sexta-feira, com recurso a bomba-suicida, foi o terceiro a envolver explosivos na capital, Daca, no espaço de uma semana.

Quer o auto-proclamado Estado Islâmico quer a al-Qaida têm disputado a reivindicação da morte de estrangeiros, de liberais e de membros de minorias religiosas no Bangladesh, um país maioritariamente muçulmano de 160 milhões de pessoas.

O governo rejeita a possibilidade de implicação desses grupos, apontando antes o dedo a militantes nacionais.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pelo menos 44 mortos e 22 feridos em incêndio no Bangladesh

Macron quer "abrir nova página" no Bangladesh

Pelo menos três mortos, entre os quais duas crianças, na explosão de carro armadilhado na Síria