A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Erdogan reforça poderes em referendo com alegadas irregularidades

Erdogan reforça poderes em referendo com alegadas irregularidades
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Poderes presidenciais reforçados, referendo manchado por alegadas irregularidades.

A Turquia votou a favor da ambição do presidente Recep Tayyip Erdogan mas não foi folgada a vitória do “sim” às alterações constitucionais que dão amplos poderes ao chefe de Estado.

Com o apoio do AKP de Erdogan e dos nacionalistas do MHP, o “sim” recolheu 51,3% dos votos quando estavam contados quase todos os sufrágios.

Erdogan celebrou o triunfo em Istambul. “As reformas constitucionais não são alterações ordinárias. Isto é diferente e muito, muito significativo. Pela primeira vez na história da Turquia o Parlamento e o povo decidiram uma alteração tão importante”, afirmou o Presidente.

O campo do “não” recolheu 48,7 % dos votos numa consulta popular com uma elevada participação – 84 %.

O partido no poder realizou uma campanha agressiva em que a oposição denunciou atos de intimidação.

Com uma diferença de 1,3 milhões de votos entre o “sim” e o “não” e a acusação de que a Comissão Eleitoral validou boletins não oficiais, a Turquia passou a ser uma republica presidencialista.