Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Qatar em busca de apoios na Alemanha e Rússia

Qatar em busca de apoios na Alemanha e Rússia
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

O Qatar opta pela diplomacia para tentar levantar o bloqueio imposto pela Arábia Saudita e os países vizinhos, quando rejeita que a atual crise possa degenerar num conflito armado.

O responsável da diplomacia do pequeno estado do Golfo reuniu-se, esta sexta-feira, com o seu homólogo alemão em Berlim antes de deslocar-se, no sábado, à Rússia.

O ministro rejeitou responder à lista de alegados terroristas apoiados por Doha publicada esta noite por Riad.

Berlim confirmou, por seu lado, que há discussões atualmente em curso para resolver a situação, em conjunto com a União Europeia e os Estados Unidos.

“A república federal da Alemanha em conjunto com a União Europeia vai tentar fazer tudo o possível para evitar uma escalada do conflito e tentar resolver a situação o mais rapidamente possível”, afirmou Sigmar Gabriel.

O ministro qatari voltou a criticar a decisão da Arábia Saudita e aliados:

“Estas medidas representam uma violação clara da legislação internacional e do direito humanitário e não vão ter efeitos positivos, mas negativos na região, em especial nas sociedades do Golfo, uma vez que as medidas afetam antes de mais a sociedade”, segundo Mohamed ben Adgerrahmane Al-Thani.

O responsável afirmou que o seu país estaria preparado para resistir “eternamente”, segundo ele, ao bloqueio aéreo, terrestre e marítimo imposto pelos países vizinhos desde o início da semana.

Em paralelo, Berlim, que rejeita um papel de mediação no conflito, apelou hoje ao Irão para evitar ações que possam exacerbar as tensões na região, sublinhando o alegado papel de Teerão nos bastidores do conflito