Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Trump pronto "a 100%" para testemunhar sob juramento

Trump pronto "a 100%" para testemunhar sob juramento
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Com Lusa

O Presidente do Estados Unidos disse estar pronto “a 100%” para testemunhar sob juramento e negou ter mandado o ex-diretor do FBI, James Comey, abandonar o inquérito sobre o ex-conselheiro de segurança nacional, Michael Fynn.

“James Comey confirmou muitas coisas que eu tinha dito e algumas outras que não são verdade”, disse Trump aos jornalistas.

Recusou-se a dizer se as suas conversas com o ex-diretor do FBI foram gravadas, garantindo que “num futuro próximo” falará sobre o assunto.

O presidente dos EUA insistiu em que não ficou provado ter havido obstrução à justiça da sua parte ou conluio com a Rússia.

“Ele é um delator. Não mostrou nenhum conluio, nem obstrução”, disse o presidente Trump.

Durante a sua audição no Senado, Comey disse que o presidente o despediu com o objetivo de interferir na investigação sobre a alegada ingerência da Rússia nas presidenciais de 2016.

Na quarta-feira, numa declaração enviada ao Congresso, James Comey tinha adiantado que Donald Trump lhe sugeriu que abandonasse a investigação a Michael Flynn, ex-conselheiro envolvido no caso.

O antigo diretor do FBI também confirmou que esteve por detrás das fugas de informação sobre as suas conversas a sós com Trump, referindo que pediu a um amigo que as passasse à imprensa.