Novas regras para imigrantes de seis países muçulmanos nos EUA

Novas regras para imigrantes de seis países muçulmanos nos EUA
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Os cidadãos destes seis países só podem entrar nos Estados Unidos se provarem que têm um contacto com um familiar próximo que viva nos Estados Unidos. Já os refugiados têm de provar que têm uma "estreita" ligação ao país

PUBLICIDADE

Trump cumpre parcialmente uma das grandes promessas. O polémico decreto sobre a imigração, com algumas mudanças, entrou em vigor às oito da noite, hora local, desta quinta-feira.
É válido para novos requerentes de visto da Síria, Sudão, Somália, Líbia, Irão e Iémen e para todos refugiados.

Os cidadãos destes seis países só podem entrar nos Estados Unidos se provarem que têm um contacto com um familiar próximo (pai, esposa, filho ou filha, genro, nora ou irmão) que viva nos Estados Unidos. Já os refugiados têm de provar que têm uma “estreita” ligação ao país. Mas a definição de “estreita” continua a ser ambígua. Os vistos que já tenham sido aprovados não vão ser revogados.

Recorde-se que na segunda-feira, o Supremo Tribunal de Justiça norte-americano deu um presente a Donald Trump ao reativar parte do decreto anti-imigração. Trump defende que estas regras são necessárias para combater o terrorismo e garantir a segurança nacional.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Trump recebeu presidente polaco em Nova Iorque para reunião "amigável"

Processo de seleção do júri promete atrasar julgamento de Trump

Trump paga 175 milhões de dólares para evitar apreensão de bens em caso de fraude