Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Trump está dececionado com a China e explica porquê no Twitter

Trump está dececionado com a China e explica porquê no Twitter
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Donald Trump, o presidente dos Estados Unidos, diz que a China não está a pressionar Pyongyang e que está dececionado com Pequim no que ao programa nuclear da Coreia do Norte diz respeito.

Trump criticou antigos chefes de estado norte-americanos porque estes teriam deixado que a China lucrasse milhões e milhões de dólares em comércio com os Estados Unidos, enquanto Pequim “nunca fez nada por Wasghinton”.




O presidente dos EUA avisou, por outro lado, que “a situação iria mudar.”

A posição do presidente Trump, dada a conhecer na rede social Twitter, surge depois do segundo teste com um míssil balístico intercontinental da parte da Coreia do Norte.




A Coreia do Norte diz que o sucesso de mais um lançamento constitui um aviso sério a Washington, já que o Hwasong 14 poderia chegar à cidade californiana de Los Angeles.

Um primeiro teste com o mesmo tipo de míssil foi levado a cabo no início do mês.

Proposta chinesa

A China propôs à Coreia do Norte um congelamento dos programas de mísseis balísticos e de armas nucleares no início deste ano.

Em troca, a Coreia do Sul e os Estados Unidos fariam uma pausa nos exercícios militares conjuntos, que os norte-coreanos encaram como uma ameaça.

Mas Pyongyang decidiu continuar com os testes, para preocupação da Coreia do Sul e do Japão, que falam numa ameaça direta.

Pequim é visto na região como o único aliado da Coreia do Norte, mantendo boas relações comerciais com Pyongyang, para desagrado dos Estados Unidos.

Washington deseja que a China impeça o acesso da parte da Coreia do Norte a moeda estrangeira, de forma a isolar de forma mais eficaz a economia do país.