Aluimentos na Serra Leoa podem ter morto mais de mil pessoas

Aluimentos na Serra Leoa podem ter morto mais de mil pessoas
De  Ricardo Figueira
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Além dos 400 mortos, há 600 desaparecidos, mas há quem fale em vários milhares.

PUBLICIDADE

Os deslizamentos de terras na Serra Leoa podem ter feito mais de mil mortos. Esta é já uma das maiores catástrofes de sempre no país.

Se o balanço oficial é de 312 mortos, a morgue central de Freetown fala em 400 vítimas confirmadas e a Cruz Vermelha diz que o número deve aumentar. A informação de que há pelo menos 600 desaparecidos partiu também da Cruz Vermelha. As equipas de socorro fazem o que podem para resgatar sobreviventes. Segundo o ministro do Interior, Paolo Conteh, o número total de desaparecidos pode ser superior aos 600 anunciados e chegar aos vários milhares. O aluimento, provocado por três dias de chuvas torrenciais, atingiu a capital, onde vive mais de um milhão de pessoas e há poucas infraestruturas.

O presidente Ernest Bai Koroma, que visitou a zona afetada, diz também que os meios não chegam para combater a catástrofe e apelou à ajuda internacional. A União Europeia, a Grã-Bretanha e Israel já prometeram ajuda.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Inundações em Omã já mataram quatro pessoas

Conduta de central geotérmica engolida pela lava deixa população de Reykjanes sem aquecimento

Vulcão na Islândia volta a entrar em erupção e deixa população sem água quente e aquecimento