EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Raila Odinga contesta no Supremo Tribunal resultado das presidenciais

Raila Odinga contesta no Supremo Tribunal resultado das presidenciais
Direitos de autor 
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

O anúncio acalmou os receios de que os protestos violentos, contra o presidente Uhuru Kenyatta poderiam aumentar.

PUBLICIDADE

Raila Odinga, o candidato derrotado nas eleições presidenciais no Quénia, anunciou que vai contestar no Supremo Tribunal os resultados do escrutínio.

O anúncio acalmou os receios de que os protestos violentos, contra o presidente Uhuru Kenyatta poderiam aumentar.

Pelo menos 24 pessoas morreram desde 8 de agosto. Grande parte pereceu pelas mãos da polícia.

“A Comissão Eleitoral pode ter declarado Uhuru Kenyatta presidente mas um vasto número de quenianos não aceitou a legitimidade da decisão e não vai aceitá-la até terem respostas às questões profundamente perturbadoras que se levantaram”, assegura Odinga.

https://t.co/jnfkZNkVS1

— Raila Odinga (@RailaOdinga) August 16, 2017

O septuagenário reclama que os resultados do escrutínio foram alvo de um ataque informático e foram manipulados de modo a darem um segundo mandato ao presidente Uhuru Kenyatta.

Raila Odinga referiu, ainda, que os quenianos não vão compactuar de livre vontade com o “massacre da democracia” e anunciou que vai lançar uma campanha de “desobediência civil”.

Esta não é a primeira vez que Odinga recorre ao Supremo Tribunal para impugnar eleições após ser, oficialmente derrotado. Em 2013, os juízes deliberaram que as provas apresentadas pelo septuagenário foram submetidas fora do prazo previsto.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Protestos contra impostos no Quénia

Raila Odinga faz "tomada de posse" simbólica no Quénia

Quénia: Supremo valida vitória de Kenyatta