A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

AI atribui morte de civis em Raqqa à coligação internacional

AI atribui morte de civis em Raqqa à coligação internacional
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

No meio dos combates e da destruição, milhares de habitantes continuam encurralados na cidade síria de Raqqa, o bastião do autodenominado Estado Islâmico. Segundo a Amnistia Internacional, a intervenção da coligação militar liderada pelos Estados Unidos nesta cidade já vitimou centenas de civis.

As forças sírias, apoiadas pela aviação russa, fecharam o cerco aos combatentes do grupo jiadista nas regiões desérticas do centro do país, preparando a batalha pela retoma do controlo deste território que se estende até à fronteira iraquiana a leste. O exército conseguiu bloquear as rotas no deserto de Badiya utilizadas para o abastecimento do Daesh.

É uma etapa crucial para reconquistar Deir Ezzor, o coração de uma região rica em petróleo que continua dominada pelo Estado Islâmico.