A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.
Última hora

Mais um recorde para Francisco Lufinha

Mais um recorde para Francisco Lufinha
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

Francisco Lufinha juntou mais um recorde ao seu palmarés. O kitesurfer português terminou esta quarta-feira na companhia de Anke Brandt a maior travessia de kitesurf da história. A dupla luso-alemã ligou a meias Ponta Delgada e Oeiras sem interrupções.

Um sonho tornado realidade para Lufinha: “Dez dias e várias horas depois acabou. Finalmente chegámos a Oeiras que é onde queríamos estar e estamos bastante cansados. Foi a odisseia mais extrema que alguma vez fiz, agora queremos é descansar. Missão cumprida.”

Já a alemã, também ela recordista de resistência no kitesurf feminino, considera que “foi provavelmente o desafio mais difícil” que alguma vez enfrentou e admite que “houve momentos em que pensei que nunca mais queria fazer kitesurf outra vez.”

A travessia teve início a quatro de setembro nos Açores, para trás ficaram 1646 quilómetros recheados de peripécias, desde os três dias a boiar ao largo de São Miguel devido à falta de vento, até à mudança de lua que os deixou praticamente às escuras nas últimas noites.

Francisco Lufinha era já o detentor do recorde do mundo de kitesurf em solitário depois de ter ligado Lisboa e a ilha da Madeira em 2015.