Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.
Última hora

Catalunha: População vota apesar das ações policiais

Catalunha: População vota apesar das ações policiais
Euronews logo
Tamanho do texto Aa Aa

A população da Catalunha saíu em peso à rua este domingo para participar no referendo pela indepêndencia da região autónoma, sem se deixar intimidar pelas ações policiais mobilizadas pelo governo central de Espanha.

Cerca de cinco milhões e trezentos mil de eleitores catalães são chamados a votar neste referendo, que o Tribunal Constitucional de Espanha suspendeu e que o governo de Madrid considerou ilegal.

A presidente da câmara de Barcelona, Ada Colau, pediu este domingo a demissão do primeiro-ministro de Espanha, Mariano Rajoy, por ter “ultrapassado todas as linhas vermelhas” com as cargas policiais na cidade, afirmando que Rajoy é um cobarde que não está à altura da sua responsabilidade de Estado. Colau elogiou em contrapartida a atitude da população catalã, “que saiu maciçamente à rua de maneira exemplar, pacífica e cívica”.




Para que todos os inscritos possam votar em qualquer um dos locais de voto, o governo regional catalão pôs em funcionamento uma aplicação que permite aos responsáveis das mesas de voto ceertificar que cada cidadão não votou mais que uma vez.

O Ministério do Interior anunciou porém, pelas 10h, que desativou o sistema de recenseamento global, tornando assim impossível garantir que a mesma pessoa não vote mais que uma vez.

As autoridades separatistas regionais prometem declarar a independência se o ‘sim’ vencer.