Euronews is no longer accessible on Internet Explorer. This browser is not updated by Microsoft and does not support the last technical evolutions. We encourage you to use another browser, such as Edge, Safari, Google Chrome or Mozilla Firefox.

Última hora

Última hora

Detidos dois líderes catalães acusados de promoverem a revolta

Detidos dois líderes catalães acusados de promoverem a revolta
Tamanho do texto Aa Aa

Jordi Sanches e Jordi Cuixart, os líderes das organizações independentistas catalãs, Assemblea Nacional Catalana (ANC) e Òmnium Cultural foram detidos sem caução. Estão acusados de delito de sedição, ou seja, promoção da revolta popular.

Os dois denunciam detenções políticas. Sanches declarou: “Trata-se de um ato que não corresponde a nenhum princípio de justiça. Tem apenas o objetivo de nos intimidar e castigar-nos por termos defendido a liberdade.”

Carles Puigdemont, reagiu através da rede twitter, escrevendo: “A detenção de Cuixart e Sanches é uma má notícia. Estão a encarcerar as ideias, mas estão a tornar mais forte a nossa necessidade de liberdade”.

Muitos catalães reagiram com um protesto ruidoso nas janelas.

A juiza Carmen Lamela acusa os dois líderes catalães de promoverem, no dia 20 de setembro, o assédio aos membros da Guardia Civil, que ficaram fechados durante 24 horas, enquanto se preparava o referendo na Catalunha e justifica a medida coativa pela alta probabilidade de que os suspeitos “destruam ou alterem” provas importantes para a investigação.