Síria: Rússia veta prolongamento do mandato da missão de investigação das armas químicas

Síria: Rússia veta prolongamento do mandato da missão de investigação das armas químicas
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied
PUBLICIDADE

A Rússia vetou esta terça-feira uma resolução do Conselho de Segurança da ONU que propunha o prolongamento do mandato da missão de investigação do uso de armas químicas na Síria

Moscovo diz que prefere esperar pelo relatório que a missão terá que apresentar na quinta-feira e o embaixador russo junto das Nações Unidas, Vassily Nebenzia, acusa:

“A resolução tenta, uma vez mais, mostar a Rússia de forma pouco dignificante. Mas quero deixar claro que a decisão de hoje não terá qualquer impacto no futuro do JIM – o Mecanismo de Investigação Conjunta – na forma como tem funcionado ou vai funcionar até ao dia 17 de novembro ou como continuará a funcionar no futuro”.

“Os Estados Unidos lamentam profundamente que um dos membros deste conselho tenha vetado o texto pondo considerações políticas acima da miséria dos civis sírios que sofreram e morreram pelo uso de armas químicas”, respondeu a vice-embaixadora dos Estados Unidos, Michele Sison.

Está em causa a análise, nomeadamente, do que se passou em Abril, no ataque na cidade de Khan Sheikhoun no qual morreram 80 pessoas e que levou os Estados Unidos a atacarem uma base aérea na Síria.

Uma investigação do Conselho da ONU para os Direitos Humanos tinha concluído no mês passado que o ataque foi perpetrado pelas forças aéreas sírias.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Conselho de Segurança sem unanimidade mas Irão marca posição na ofensiva do Hamas

EUA acusam Moscovo de colocar em risco segurança alimentar global

"Vida na Ucrânia continua a ser um inferno", conclui Conselho de Segurança da ONU