Última hora

Historiador antecipa reações violentas na oração de sexta-feira

Historiador antecipa reações violentas na oração de sexta-feira
Tamanho do texto Aa Aa

O mundo está de olhos postos nos Estados Unidos, mais concretamente no anúncio que Donald Trump se prepara para fazer esta quarta-feira. A prometida mudança da embaixada norte-americana para Jerusalém pode inflamar os ânimos nos Médio Oriente. A Euronews falou com um historiador sobre as consequências desta decisão.

"Toda a gente sabe que se vai passar alguma coisa e que as pessoas vão reagir. Se bem se lembram em julho houve uma enorme crise que durou vários dias, a crise dos pórticos que provocou mortos e feridos nas ruas. Por isso, é claro que esse é um cenário que todos antecipam" afirma Vincent Lemire.

Menos claro é o calendário definido pela administração norte-americana. Segundo fontes do Governo norte-americano a mudança vai demorar e não deve estar concluída antes de 2020.

"A oração de sexta-feira reúne entre 70 mil a 80 mil palestinianos na Espanada das Mesquitas. 80 mil pessoas é a capacidade do Stade de France. São, sem dúvida, esperadas tensões na sexta-feira" acrescenta o historiador.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.